10 mitos e verdades sobre alimentos e atitudes que ajudam a emagrecer

10 mitos e verdades sobre alimentos e atitudes que ajudam a emagrecer
Hábitos e alimentos que ajudam a emagrecer de forma saudável ( Imagem: Shutterstock)

Emagrecimento é um assunto que gera interesse e, ao mesmo tempo, dúvidas em muitas pessoas. Além disso, é um tema repleto de falsas promessas para eliminar peso de maneira rápida – que, inclusive, pode até colocar a saúde em risco. Por isso, a Dra. Ana Paula Machado Lins, nutricionista clínica funcional, esclarece alguns questionamentos e dá dicas para emagrecer de forma saudável.  

1. Comer muita proteína faz mal para a saúde? 

Verdade. Tudo que é em excesso, mais cedo ou mais tarde, trará problemas. O rim humano foi elaborado para funcionar perfeitamente por um período de nossas vidas, porém, a sobrecarga diminui este tempo. E o excesso de proteína é que leva à sobrecarga renal. 

2. A melhor dieta é aquela que contém menos gordura? 

Verdade. A melhor alimentação e, consequentemente, a melhor dieta é aquela que, em primeiro lugar, respeita as individualidades e necessidades de cada um. Porém, de maneira geral, podemos dizer que a melhor dieta é aquela em que a gordura de fato está presente em menor quantidade e melhor qualidade, assim como a diminuição do consumo de açúcar, sal e laticínios. 

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

3. Laxantes ajudam a emagrecer?  

Mito. O uso de laxantes pode trazer a falsa sensação de emagrecimento, uma vez que estimula um aumento da evacuação e momentaneamente faz a pessoa se sentir esvaziada e leve. Além de essa ação não levar a perda de peso ou eliminação de gordura, ela é altamente lesiva para a saúde, principalmente para a mucosa intestinal, que fica espoliada com o uso contínuo, prejudicando a absorção de nutrientes e levando a uma série de problemas de saúde.  

4. Amarrar um saco plástico na barriga ajuda a diminuir a gordura local? 

Mito. São fantasias que são passadas de pessoa para pessoa, mas que não possuem o menor fundamento científico. 

5. É melhor deixar para comer um doce depois da refeição?  

Verdade. Se cometer qualquer extravagância na dieta, que seja depois de estar bem alimentado para que, ao comer um doce, por exemplo, a saciedade ajude a não avançar e se arrepender depois.  

6. Pão integral engorda? 

Verdade. Todo alimento contribui com calorias e, se houver excesso, pode levar ao ganho de peso, independentemente do valor nutricional. O pão integral, no entanto, se consumido em um plano alimentar em quantidades adequadas a cada pessoa – e isso geralmente representa duas ou, no máximo, quatro fatias por dia –, não engorda e aumenta bastante a qualidade nutricional da dieta, protegendo contra doenças e auxiliando o funcionamento intestinal. 

Pular refeições prejudica a dieta e a saúde ( Imagem: Shutterstock)

7. Beliscar alimentos durante o dia pode colocar a dieta em risco? 

Verdade. Geralmente quem belisca perde a medida do quanto come e nem sempre escolhe alimentos saudáveis e pouco calóricos. Dessa forma, acaba acarretando o ganho de peso excessivo, invariavelmente. Mas, se a escolha for acertada, com alimentos saudáveis, obedecendo a intervalos de 3 em 3 horas e nutritivos, como as frutas, damascos secos, castanha-do-pará (no máximo 2 unidades por dia), nozes ou amêndoas, não coloca a dieta a perder, até ajuda! 

8. Pular o café da manhã é correto para economizar as calorias de uma refeição? 

Mito. Esse é um dos erros mais clássicos! Deixar de fazer uma refeição não ajuda a equilibrar o mecanismo de fome e saciedade, não nutre o organismo de maneira correta e, portanto, não auxilia em nada a dieta e o controle do peso. 

9. Gelatina ajuda a combater a celulite? 

Mito. Essa é uma ideia antiga. A gelatina não ajuda a combater a celulite, assim como não ajuda a combater a flacidez. 

10. Comer dois tipos de carboidratos juntos é proibido para quem está de dieta? 

Mito. Dois carboidratos juntos e bem escolhidos são benéficos, pois ajudam a saciar a fome e levam nutrientes importantes para o organismo. Por exemplo, arroz e feijão é uma combinação de carboidratos que fornece fibras, minerais, além de vitaminas. A própria salada é composta por vários alimentos ricos em carboidratos, que também são ricos em fibras, vitaminas e minerais. Ou seja, são nutrientes que têm todo o sentido na alimentação e que devem ser combinados.  

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.