6 mitos e verdades sobre dores nas costas

6 mitos e verdades sobre dores nas costas
Mitos e verdades sobre as dores nas costas (Imagem: Shutterstock)

Especialista esclarece as principais dúvidas sobre o problema que acomete muitas pessoas

Por Bernardo Sampaio

Pesquisas mostram que pelo menos 80% da população, em algum momento da vida, terá algum tipo de dor lombar. Então, se neste momento, você estiver sentindo algum desconforto nas costas, saiba que você não está sozinho.

“Mas antes que você se desespere porque faz parte desta estatística, quero dizer que, em sua grande maioria, a dor lombar não está relacionada a nenhuma patologia. Na verdade, ela é somente um sintoma de causa multifatorial e, por isso, pode afetar qualquer pessoa, em qualquer fase da vida”, garante o fisioterapeuta e diretor clínico da Unidade de Guarulhos do ITC Vertebral, Bernardo Sampaio.

Problemas mal compreendidos

Mal administrada e incompreendida, a dor lombar é uma grande fonte de sofrimento para muitas pessoas. Mesmo sendo uma das causas mais comuns de dores, incapacidade e afastamento do trabalho, a lombalgia, na maioria das vezes, é mal gerenciada.

Tratamentos para dor na lombar

E se você já foi diagnosticado com dores lombares, fique tranquilo, a maioria dos casos responde bem aos tratamentos convencionais, sem uso de medicamentos ou de cirurgias. Aliada a exercícios de fortalecimento e alongamento, a fisioterapia manual é um excelente recurso para ser utilizado. Essa técnica é uma boa pedida para potencializar o tratamento.

A realidade é que ainda existem várias dúvidas sobre as dores nas costas, por isso, o diretor da Unidade de Guarulhos do ITC Vertebral, mostra os principais mitos e verdades sobre o assunto.

1. Estar acima do peso ajuda a ter dores nas costas?

Verdade. As dores nas costas são bastante comuns em indivíduos que estão “fora de forma”. Ao mesmo tempo, não podemos culpar somente o peso, mas estar acima do peso pode remeter ao sedentarismo e a falta de mobilidade do corpo, o que pode influenciar na coluna vertebral.

> Escoliose: conheça os tipos e saiba como identificar e tratar

2. As dores nas costas pioram com a idade?

Mito. As dores nas costas são comuns em todas as idades e vários fatores podem contribuir ou agravar as dores, mas o fator idade não é mandatório.

3. Atividades físicas podem lesionar e provocar dores na coluna?

Mito. Se há dores nas costas após alguma atividade física, é porque você está praticando o exercício de forma errada ou com intensidade inadequada. O auxílio de um profissional na área é fundamental para que isso não aconteça.

> Entenda a importância de proteger a coluna durante a atividade física

Sentar-se de maneira errada favorece dores nas costas
Sentar-se de maneira errada favorece dores nas costas (Imagem: Shutterstock)

4. Sentar de forma errada causa dores nas costas?

Verdade. Curvar-se pode ser ruim para as costas. Mas o oposto também não é mentira, sentar-se reto por muito tempo também pode causar tensão. Se você trabalha em um escritório, fique de olho na cadeira, na altura em que os joelhos estão, os pés podem descansar no chão e se você tem um apoio lombar adequado.

5. No momento da dor, é preciso se manter imóvel?

Mito. O grande problema é mantermos o imobilismo e a falta de atividade física, já que a principal maneira de prevenir doenças ou condições músculo esqueléticas (ortopédicas) é acabando com o sedentarismo. Gosto muito da frase “o corpo foi feito para movimentar” e devemos utilizá-la para a vida toda, em todas as fases, sempre respeitando a dor do paciente.

6. Toda dor nas costas deve ser tratada com cirurgia?

Depende. Principalmente os idosos, se sentem muito desconfortáveis, com medo de ir ao ortopedista com dor nas costas e ele indicar a cirurgia. Na maioria dos casos e dependendo do paciente, esse procedimento não é recomendado e, sim, o tratamento com um fisioterapeuta. Por isso, ressalto mais uma vez, a importância de se consultar com um especialista.

Bernardo Sampaio

Fisioterapeuta pela PUC-Campinas (Crefito: 125.811-F), diretor clínico do ITC Vertebral e do Instituto Trata, unidades de Guarulhos. É professor do curso de pós-graduação em fisioterapia traumato-ortopédica do Instituto Imparare e do curso de fisioterapia do Centro Universitário ENIAC (Guarulhos). Mestrando em ciências da saúde pela faculdade de ciências médicas da Santa Casa de São Paulo.

Veja mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da Saúde

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *