Brotoeja: conheça os sintomas, tratamentos e veja como evitar

Brotoeja: conheça os sintomas, tratamentos e veja como evitar
Como evitar brotoejas em bebês (imagem: Shutterstock)

Esse tipo de dermatite inflamatória causa bolhas avermelhadas na pele

Popularmente conhecida como brotoeja, a miliária (como é chamada pelos médicos) é uma dermatite inflamatória que tem relação com a obstrução das glândulas sudoríparas. Isto é, o suor não chega à superfície da pele e causa irritação.

“Ambientes quentes e úmidos, excesso de roupas de frio e febre alta são alguns dos fatores que contribuem com o aparecimento das lesões, que afetam tronco, pescoço, virilhas, axilas e dobras da pele”, explica a Dra. Patrícia Maluly, médica dermatologista.

Sintomas das brotoejas

Em casos mais leves, a brotoeja aparece como pequenas bolhas de água; bolhas de água e pápulas vermelhas nos estágios intermediários e, em casos mais graves, essas bolhas de água aparecem com pus e têm grande chance de infecção bacteriana secundária, podendo, inclusive, causar febre.

Mantenha a pele limpa e seca para evitar brotoejas (imagem: Shutterstock)

Como evitar brotoejas?

Algumas atitudes simples são bastante efetivas para evitar o desenvolvimento das brotoejas. “Dias quentes e muita roupa são coisas que não combinam e, para evitar as brotoejas, mantenha sempre a pele limpa e seca. No calor, mantenha os lugares arejados e evite atividades que o faça suar muito”, aconselha a Dra. Patrícia Maluly. “Roupas de algodão ou de fibra natural são mais indicadas para evitar o aparecimento das lesões”, completa.

> Cuide da sua pele gastando pouco dinheiro

Brotoeja em bebês e crianças

Essa também é uma inflamação muito comum entre bebês e crianças. Por isso, é indicado estar atento ao calor e umidade a que eles são submetidos. “Não é indicado uso de loções, cremes ou talco sem orientação médica. Como são frágeis, estão mais suscetíveis a encontrar problema na transpiração, onde ocorre o aparecimento das brotoejas”, esclarece a dermatologista. Logo, ao notá-las na pele, o indicado é procurar ajuda médica.

Leia também como proteger sua pele o ano inteiro.

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *