Doenças respiratórias: veja como se proteger nos dias frios

Doenças respiratórias: veja como se proteger nos dias frios

Entenda por que elas são tão comuns e saiba quais hábitos ajudam a evitá-las

Os dias frios trazem, entre outras coisas, diversas doenças como gripe, resfriado, sinusite, amigdalite, entre outras. Segundo Leandra Carbonari Bolsoni, enfermeira e diretora da Le Care Consultoria, o tempo seco e a menor dispersão dos poluentes pioram a qualidade do ar, ambos fatores que irritam as mucosas respiratórias.

“Além disso, a queda das temperaturas externas faz com que nosso corpo também sofra diminuição de temperatura interna, o que favorece a replicação de vírus”, explica a profissional.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Porta de entrada

Leandra Carbonari Bolsoni também explica que as narinas, principal fonte de entrada e contágio dos microrganismos causadores de afecções respiratórias, ficam mais frias, favorecendo a entrada, a permanência e a replicação de microrganismos.

Por que os dias frios pioram as doenças respiratórias ?

Além do frio, a tendência de aglomeração em locais fechados faz com que as infecções respiratórias aumentem nesse período. “Vírus e bactérias acabam se transmitindo de pessoa para pessoa com maior facilidade, causando alguns surtos e até epidemias”, aponta a enfermeira.

Fora isso, conforme explica Leandra Carbonari Bolsoni, pessoas que possuem algum tipo de doenças respiratórias crônicas, como a asma, a DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) ou a rinite alérgica, têm maior tendência a apresentar crises nos dias frios. Logo, o ideal é manter a casa e demais locais sempre ventilados.

Cuidado com os hábitos

Doenças respiratórias pioram nos dias frios ( Imagem: Shutterstock)

Os hábitos do dia a dia também podem interferir na saúde durante os dias frios. “Existe a tendência de tomar menos água, o que pode levar a uma desidratação leve, fazendo com que as secreções fiquem mais espessas e podem predispor às infecções. Portanto, a dica é tomar água mesmo sem sentir sede”, recomenda o médico e especialista em Otorrinolaringologia Dr. Jamal Azzam.

É preciso tomar cuidado também com alimentos gelados. “Nas épocas de clima frio, o gelado pode, sim, criar processos inflamatórios com muito mais facilidade do que no clima quente”, alerta o Dr. Jamal Azzam. Além disso, é fundamental prestar atenção na qualidade do sono e na alimentação.

Grupos de risco

Alguns grupos precisam tomar cuidado redobrado, pois são mais afetados. “Crianças e idosos ficam mais suscetíveis a tais afecções pela fragilidade maior de seu sistema imunológico, bem como gestantes, portadores de doenças crônicas respiratórias, usuários contínuos de corticoideterapia, qualquer pessoa que esteja com deficiência imunológica crônica ou aguda”, analisa a diretora Leandra Carbonari Bolsoni.

Proteja-se!

Você pode tomar algumas atitudes para evitar as principais doenças desse período. Veja as sugestões da enfermeira Leandra Carbonari Bolsoni:

  • A melhor maneira de prevenir o agravamento de doenças crônicas (asma, bronquite, DPOCs) é a continuidade do uso das medicações de controle;
  • A vacinação antigripal também é uma importante ferramenta de prevenção do agravamento e internação, pois o principal mecanismo desencadeador das crises em estações frias são as infecções por vírus respiratórios;
  • Deve-se evitar aglomerações em lugares fechados e mal ventilados, mudanças bruscas de temperatura, contato com fumaça de cigarro e pelos de animais;
  • Realizar frequentemente a higienização das mãos com água e sabão ou com álcool em gel.

Veja na revista Saúde e Bem-Estar mais dicas para cuidar da saúde e do corpo.

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.