Entenda o que é candidíase e saiba como tratar

Entenda o que é candidíase e saiba como tratar
Como tratar a candidíase (Imagem: Shutterstock)

Médico explica quais são as causas desse tipo de infecção e como preveni-la

Por Dr. Rodrigo Ferrarese

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans. A Candida normalmente vive dentro do corpo (em lugares como boca, garganta, intestino e vagina) e na pele, sem causar qualquer problema. No entanto, às vezes, ela pode se multiplicar e causar uma infecção, especialmente se o ambiente dentro da vagina mudar de uma forma que estimule seu crescimento.

> Hipertireoidismo e hipotireoidismo: entenda as causas e as diferenças e veja como tratar

Quais são os sintomas da candidíase?

  • Comichão ou dor vaginal;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Dor ou desconforto ao urinar;
  • Corrimento vaginal anormal.

Embora para a maioria das mulheres a candidíase apresenta sintomas leves, para algumas pacientes ela pode resultar em infecções graves envolvendo vermelhidão, inchaço e, até mesmo, fissuras na parede da vagina.

> Conheça alguns cuidados importantes com a higiene íntima feminina

Quais as causas da candidíase?

A candidíase é uma doença relativamente comum, e que não é considerada uma IST, ou seja, uma Infecção Sexualmente Transmissível. Assim, não se “pega” candidíase, mas se desenvolve. As mulheres com maior probabilidade de desenvolver candidíase incluem aquelas que:

  • Estão grávidas;
  • Usam anticoncepcionais hormonais (por exemplo, pílulas anticoncepcionais);
  • Têm diabetes;
  • Estão com um sistema imunológico enfraquecido;
  • Estão tomando ou tomaram antibióticos recentemente;
  • Mantêm uma dieta com alta ingestão de açúcares e carboidratos.

> 4 óleos essenciais que ajudam a fortalecer a imunidade

Calcinha de algodão ajuda a prevenir a candidíase
Calcinha de algodão ajuda a prevenir a candidíase (Imagem: Shutterstock)

Como prevenir a candidíase?

Usar roupas íntimas de algodão pode ajudar a reduzir as chances de infecção por fungos e consequentes sintomas da candidíase. Outro cuidado é com o uso de antibióticos, como eles podem causar a candidíase, devem ser tomados apenas quando prescritos e exatamente como indicado pelo médico.

> Reeducação alimentar: cardápio completo para você se alimentar de forma saudável

A alimentação é outro ponto que se deve ter cuidado. Repetidamente ingerir muitos doces e carboidratos (farinha branca, em especial) contribui para você ter que lidar com os sintomas da candidíase.

Diagnóstico da candidíase

O ginecologista geralmente diagnostica a candidíase tirando uma pequena amostra do corrimento vaginal para ser examinada ao microscópio no consultório médico ou enviada a um laboratório para uma cultura de fungos. No entanto, uma cultura fúngica positiva nem sempre significa que a Candida está causando os sintomas da candidíase, porque algumas mulheres podem tê-la na vagina sem apresentar nenhum sintoma.

Assim, muito do diagnóstico é feito também através do exame clínico, que inclui uma conversa para entender hábitos e possíveis mudanças na vida da paciente e pode ter como resultado os sintomas da candidíase.

> Entenda o que é Síndrome de burnout parental e veja quais são os sintomas

Como tratar os sintomas da candidíase?

Para a maioria das infecções, o tratamento é um medicamento antifúngico aplicado na vagina ou uma dose única de um medicamento específico por via oral. Mas outros tratamentos também podem ser necessários para infecções mais graves, que não melhoram ou que continuam voltando mesmo após um tratamento bem-sucedido.

O mais importante é não se automedicar e, sim, consultar um ginecologista para entenderem, juntos, o melhor caminho para sanar os sintomas da candidíase, em especial se for um caso de candidíase de repetição.

Dr. Rodrigo Ferrarese

Especialista formado pela Universidade São Francisco, em Bragança Paulista. Fez residência médica em São Paulo, em ginecologia e obstetrícia no Hospital do Servidor Público Estadual. Atua em cirurgias ginecológicas, cirurgias vaginais, uroginecologia, videocirurgias, cistos, endometriose, histeroscopias, pólipos, miomas, doenças do trato genital inferior (HPV), estética genital, uroginecologia e hormonal. 

Acompanhe mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da saúde’

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *