Hidroginástica: veja como a prática ajuda a definir e tonificar o corpo

Hidroginástica: veja como a prática ajuda a definir e tonificar o corpo
Exercícios na água reduzem o impacto nas articulações (Foto: Shutterstock)

Conheça os benefícios da atividade física praticada na água

Proveniente da Alemanha, a hidroginástica chegou ao Brasil no começo da década de 80, quando encantou os praticantes, sobretudo por conciliar esporte, música e piscina. “Inicialmente, havia uma adesão grande de alunos que se machucavam na aeróbica e não queriam interromper os exercícios, além do público idoso”, conta Jefferson Fiori Gomes, professor de educação física.

​> Hipertireoidismo e hipotireoidismo: entenda as causas e as diferenças e veja como tratar​

Vantagem dos exercícios na água

Embaixo d’água o corpo fica mais leve, o que facilita a prática dos exercícios, além de reduzir o impacto nas articulações. “A água é um meio mais denso que o ar e cria resistência nos movimentos. Porém, ao entrar na piscina, sofremos a ação do empuxo, força que atua de baixo para cima, no sentido oposto à gravidade. A pressão hidrostática também exerce sua função, contribuindo para diminuir o peso do corpo”, explica o professor.

Hidroginástica alia o aspecto lúdico ao funcional (Foto: Shutterstock)

Atividades aquáticas também funcionam

Devido a essa facilidade aparente de executar os exercícios, houve um tempo em que se sustentou o falso estereótipo de que os programas aquáticos eram mais leves e não tinham a mesma eficácia que os terrestres.

“Felizmente, esse rótulo caiu. De fato, as atividades aquáticas funcionam bem como recreação por aliar o funcional ao aspecto lúdico, e é bastante aplicável aos processos de reabilitação por conta do baixo impacto. Mas a gama de opções dentro da piscina hoje é muito mais extensa”, salienta Jefferson.

> 10 erros ao praticar atividades físicas

Modalidades da hidroginástica

O professor explica que as modalidades da hidroginástica são divididas em dois grupos: águas rasas (entre 1,25 e 1,35 m, aproximadamente, com a água no nível do meio do peitoral) e profundas (sem que os pés alcancem o chão da piscina, que pode variar entre 1,95 e 2,50 m).

Conheça cada uma delas, com suas aplicações e benefícios:

Deep running – corrida em águas profundas

A modalidade surgiu nos EUA, na década de 80, com o propósito de reabilitar soldados feridos na guerra, uma vez que era possível reproduzir os movimentos de corrida, mas com impacto zero. A resistência da água favorece o gasto metabólico, pois a musculatura tem de se empenhar mais para vencê-la. Além disso, é possível obter um alinhamento postural melhor.

Hidro jump – águas rasas

Trata-se do jump adaptado para a água em que a maioria dos exercícios enfatiza os membros inferiores. “A modalidade ativa ainda mais o sistema linfático por conta do impulso da cama elástica que potencializa a ação da pressão hidrostática”, ressalta Jefferson.

Hidro bike – águas rasas

Praticamente uma aula de spinning dentro d’água para turbinar o pique dos alunos e a perda de calorias. Ideal para perda de peso, condicionamento cardiorrespiratório, redução da celulite e diminuição de dores nas pernas provocadas por varizes. “A dica para essa aula é sentir o coração acelerar! Também evite conversas paralelas e monitore sua respiração. Se ficar ofegante, você atingiu a intensidade adequada”, orienta o professor

Acqua training – águas rasas e profundas

Uma aula em circuito, com estações de treino variadas em que é possível propor o deep running, hidro bike e hidro power. Aqui os músculos são trabalhados de forma global. Essa modalidade surgiu pela necessidade de aulas mais intensas, porém prazerosas e com baixo risco de lesão.

Hidro zen – águas rasas

Modalidade que desenvolve a flexibilidade, relaxamento, alongamento e equilíbrio de forma global.

Hidro pilates – águas rasas e profundas

Atende aos mesmos conceitos da modalidade terrestre homônima, agregando os benefícios da água. Desenvolve, sobretudo, força e flexibilidade.

Leia mais sobre atividades físicas na revista Músculo + Força

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *