Pré-natal: entenda a importância para a mãe e bebê

Pré-natal: entenda a importância para a mãe e bebê
Veja alguns cuidados importantes com a saúde da gestante

Acompanhamento é fundamental para a prevenção e diagnóstico precoce de doenças

Por Redação EdiCase com colaboração da Dra. Érika Rosim

São meses de preparação para o nascimento do bebê. Por isso, é importante garantir que a gestante seja acompanhada por profissionais da saúde durante esse período. O Ministério da Saúde, por exemplo, salienta a importância do pré-natal e incentiva todas as mães a buscarem o atendimento gratuito no SUS (Sistema Único de Saúde).

Identificando problemas de saúde

Com os exames médicos realizados no pré-natal, é possível identificar e reduzir muitos problemas de saúde que costumam atingir a mãe e o bebê. São doenças, infecções ou disfunções que podem ser detectadas antes e tratadas de forma rápida.

Quando iniciar o pré-natal

As mães devem iniciar o pré-natal no primeiro trimestre, assim que souberem da gravidez. Hipertensão, anemia, infecção urinária e doenças transmissíveis pelo sangue de mãe para filho, como a AIDS e a sífilis, são algumas das hipóteses que podem ser identificadas e tratadas no pré-natal.

Evitando o desenvolvimento de problemas

Com o acompanhamento pré-natal, as mulheres grávidas se sentem mais seguras, pois são informadas de que sua gestação segue bem. Quando há algum problema, a detecção precoce também ajuda o acompanhamento e pode auxiliar para que ele não se desenvolva.

Política de Humanização do Pré-Natal e Nascimento

Algumas atividades ligadas ao pré-natal são incentivadas pela rede do SUS, como cursos de preparação para o parto e grupos de gestantes. O Ministério da Saúde possui a Política de Humanização do Pré-Natal e Nascimento, que busca garantir o acesso e a qualidade do acompanhamento pré-natal.

Todas as Unidades Básicas de Saúde do SUS devem oferecer atendimento adequado com uma assistência médica frequente. Também estão inclusos na política do Governo Federal a realização gratuita de exames laboratoriais e o fornecimento de medicamentos, vacinas e outros tratamentos necessários, como por exemplo, o odontológico.

Previna-se para ter um parto seguro

As complicações da gestação, parto e puerpério (período que sucede o parto) estão entre as maiores causas de mortes de mulheres. Com um acompanhamento pré-natal e atenção ao parto adequado, consegue-se evitar a maior parte dessas mortes.

Confira diversas receitas de papinhas para o seu filho.

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *