Trajetória musical de Thiaguinho

Trajetória musical de Thiaguinho

Descubra como o cantor se tornou um grande sucesso no pagode 

Thiago André Barbosa, mais conhecido como Thiaguinho, é um artista de destaque no cenário da música brasileira – mais especificamente no pagode. O cantor, compositor e instrumentista nasceu em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, no dia 11 de março de 1983, e cresceu em Mato Grosso do Sul.

Primeiras influências

A relação dele com a música começou ainda na infância. Cresceu ouvindo música sertaneja, pois era o gênero predominante na cidade em que morava. Contudo, as canções de Tim Maria e Elis Regina também foram bastante presentes em sua casa.

Início do sonho

Assim como muitos outros artistas brasileiros, Thiaguinho começou cantando e tocando violão na igreja que frequentava com a mãe. Porém, foi um tio que lhe apresentou o pagode. Não demorou muito para que ele se apaixonasse pelo ritmo e tivesse a certeza de que queria viver da música no futuro.

Início da carreira

Sem imaginar o sucesso que viria pela frente, os primeiros passos de Thiaguinho dentro pagode foram no Grupo Samba e Suor. Em 2002, o cantor participou do reality show Fama, da TV Globo. Apesar de não ter levado o prêmio final, o programa deu visibilidade para o talento dele e lhe abriu portas.

Vocalista do Exaltasamba

Aos poucos, o grande sonho do jovem artista caminhava para a realidade. Em 2003, ele foi convidado para ser vocalista do Exaltasamba. Ao lado de Péricles e demais integrantes, Thiaguinho lançou músicas de imenso sucesso, como “Tá Vendo Aquela Lua”, “Viver Sem Ti”, “Livre Pra Voar” e “Será que é Amor”.

Carreira solo

Após nove anos no Exaltasamba, Thiaguinho decidiu que era hora de seguir a carreira sozinho. “Ousadia & Alegria”, lançado em 2012, foi o primeiro álbum solo do cantor. As músicas “Buquê de Flores” e “Ousadia e Alegria” se tornaram grandes hits. Inclusive, naquele ano, o disco foi indicado ao Grammy Latino como “Melhor Álbum de Samba/Pagode”

Discografia

As composições de Thiaguinho, com traços de R&B, pop e até funk, caíram no gosto do público. A discografia do cantor ainda reúne os discos “Outro dia, Outra História” (2014), “Hey, Mundo!” (2015), “#VamoQVamo” (2016), “Tardezinha” (2017), “Só Vem” (2017), “Tardezinha 2” (2018), “Vibe” (2019) e “Tardezinha no Maraca” (2020).

Avatar

Laleska Diniz

Jornalista com formação pela PUC-SP. Apaixonada por produção de conteúdo, trabalha há quase 4 anos com comunicação. Na EdiCase, produz textos sobre os mais variados assuntos para revistas impressas e digitais, portal de notícias e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *