Saiba como planejar a iluminação para a sua casa

Saiba como planejar a iluminação para a sua casa
A iluminação influencia na emoção das pessoas (Imagem: Shutterstock)

Além de valorizar e deixar o ambiente mais harmonioso, a iluminação também influencia nas emoções de quem irá utilizar o espaço. Por isso, é fundamental planejar com muito cuidado essa parte da decoração. “Hoje temos diversos tipos de iluminação e tecnologia que possibilitam deixar o ambiente mais aconchegante ou agitado”, explica a designer de interiores Larissa Santo. Segundo ela, é possível direcionar luz para o que deseja que seja destacado ou até tirar o ponto de atenção para esconder algo.

Harmonia e praticidade

A arquiteta e urbanista Paula Blankenstein, líder de Arquitetura da Yuca, destaca a importância da iluminação para a praticidade e harmonia da casa. “Sem a entrada de luz não conseguimos viver, trabalhar nem estar confortável em nossa residência, trabalho ou momento de lazer. Sem a iluminação não conseguiríamos viver no espaço projetado. Ela também permite a melhor circulação do ar”, explica.

Por onde começar?

Alguns pontos são fundamentais quando se pensa em um projeto de iluminação. “Vamos começar pela estrutura, esse ambiente tem forro ou não? Será construído um forro? Isso ajudará nas principais decisões em relação ao tipo de luminária que será usado”, analisa Larissa Santo.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

De acordo com a profissional, outro ponto a se pensar é qual será o uso desse ambiente, assim poderá escolher a temperatura da lâmpada, a potência e a incidência de luz. Ela recomenda também pensar na disposição dos móveis que irão compor o ambiente. Isso porque é importante saber onde você pretende colocar cada item, para ajudar no posicionamento das luminárias.

Sala de estar com sofá, almofadas em cima, mesa de centro com objetos decorativos, quadros na parede e plantas
A luz neutra deixa o ambiente mais aconchegante (Imagem: Shutterstock)

Tipos de iluminação

Para facilitar na hora de trabalhar o seu projeto, é legal entender a diferença entre iluminação direta e indireta. “A iluminação indireta é usada quando não se quer focar em algo, por exemplo, uma fita de led em uma sanca ou em um rasgo de gesso”, explica Larissa Santo.

Já a iluminação direta, foca exatamente no que se deseja ressaltar ou mostrar. “Pode ser usada, por exemplo, em um corredor para mostrar quadros e fotos ou em uma estante com um spot mostrando objetos que estão ali”, esclarece a designer de interiores.

Escolha das lâmpadas

Ao escolher as cores das lâmpadas é importante entender o efeito que cada uma causa no ambiente e nos objetos. Segundo Larissa Santo, a luz amarela e a branca distorcem a cor, já a neutra, por ser mais parecida com a luz solar, provoca menos esse efeito. “Quando vamos escolher a lâmpada, existe um índice de reprodução que normalmente está com a sigla IRC. Prefira sempre o que for maior ou igual a 80”, explica.

Ainda de acordo com Larissa Santo, o índice mede de 0 a 100, quanto mais próximo de 100, menor será a distorção da cor. “Assim, nos permite trabalhar da melhor forma com a cor, e ao escolher a cor dos móveis e tecidos, ela não irá sofrer pela transformação da luz”, completa.

Matilde Freitas

Jornalista, geminiana e vegetariana. Possui mais de 8 anos de experiência no mercado editorial. Além de produzir diversos conteúdos para EdiCase Publicações e Portal EdiCase, escreve para revistas e sites ligados ao veganismo e ao empoderamento feminino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.