Conheça as experiências vivenciadas por viajantes LGBTQIA+ pelo mundo

Conheça as experiências vivenciadas por viajantes LGBTQIA+ pelo mundo
Veja os resultados da pesquisa de viagem sobre a comunidade LGBTQIA+ (Imagem: Shutterstock)

Comunidade ainda enfrenta desafios para viagem inclusiva, mas há também regiões com interações e experiências positivas

Por Bianca Carvalho

O termo ‘viagem’ e suas conotações devem representar experiências positivas, aventura e diversão. No entanto, para muitas pessoas LGBTQIA+ no mundo todo, a realidade pode ser bem diferente. Uma nova pesquisa da Booking.com revela que 82% dessas pessoas já vivenciaram experiências desagradáveis ou desconfortáveis.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

A maior pesquisa de viagem da Booking.com sobre a comunidade LGBTQIA+ até agora retrata as atitudes, preocupações e preferências de viagem, além de experiências anteriores e da realidade atual. O estudo, realizado com viajantes de 25 países espalhados pelo mundo, mostra que experiências negativas são mais comuns quando essas pessoas saem em público (31%).

> 5 parques temáticos e aquáticos para curtir em família pelo Brasil

A realidade das viagens LGBTQIA+ hoje em dia

O estudo expõe as barreiras que os viajantes LGBTQIA+ ainda enfrentam para uma viagem inclusiva e destaca que viagens na teoria e na prática são, às vezes, duas coisas bem diferentes para essa comunidade. Para metade (52%) dos entrevistados, elas trazem um momento para relaxar e espairecer. Entretanto, existem inúmeras considerações adicionais que se estendem por toda a experiência, que as pessoas que não fazem parte da comunidade podem nem pensar a respeito. 

Mais de metade (55%) dos viajantes globais LGBTQIA+ já passaram por discriminação durante uma viagem. Seja pelos estereótipos (28%), por serem encarados, ridicularizados ou atacados verbalmente por outros viajantes (18%) e/ou moradores locais (17%), não é nenhuma surpresa que essas pessoas enfrentem mais dificuldade ao viajar – desde o momento de escolher o destino até as atividades das quais querem participar.

> Vinho madeira: conheça 4 lugares para degustar a bebida

Casal LGBTQIA+ andando pelas ruas
85% dos entrevistados tiveram experiência acolhedora em viagens (Imagem: Shutterstock)

Sinais promissores de progresso e positividade

Embora existam muitos obstáculos para as viagens inclusivas para quem se identifica como LGBTQIA+, ainda há muitas regiões em que os viajantes têm interações e experiências positivas. Tanto é que 85% dos entrevistados comentam que a maioria das experiências de viagem que tiveram até agora foram acolhedoras – quem mais concorda são gays e lésbicas (90%).

Além disso, de 6 em cada 10 (62%) viajantes globais afirmam que fazer parte da comunidade LGBTQIA+ faz com que, na verdade, se sintam viajantes mais confiantes. E 84% comentam que têm confiança de conhecer os destinos que desejam visitar. Nesse tópico, gays são os mais confiantes (87%), seguidos por bissexuais (86%).

A conexão com a comunidade é essencial

A pesquisa da Booking.com também revela que a comunidade LGBTQIA+ de um destino colabora para as decisões de muitos viajantes. Além disso, o desejo de vivenciar tudo que essa comunidade tem a oferecer é predominante entre os resultados:

  • 60% dos viajantes globais LGBTQIA+ têm mais chance de viajar para um destino que celebre a história e a comunidade LGBTQIA+ local;
  • Mais da metade (56%) tem mais chance de selecionar destinos em que possam aprender sobre os aspectos históricos da comunidade LGBTQIA+.

*Pesquisa encomendada pela Booking.com e realizada de forma independente com uma amostra de 5.514 viajantes LGBTQIA+ em 25 países. A pesquisa foi feita on-line e ocorreu em abril e maio de 2022. 

Mendoza: conheça paraíso do enoturismo na Argentina

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.