10 dicas para ajudar a combater a retenção de líquido

10 dicas para ajudar a combater a retenção de líquido
Algumas mudanças de hábito podem ajudar a combater a retenção de líquido (Imagem: New Africa | Shutterstock)

A retenção de líquido é um problema que afeta muitas pessoas. Um dos principais sintomas é o inchaço nas mãos, nas pernas, nos pés, nos tornozelos e no abdômen, além da sensação de cansaço e desconforto – podendo até causar aumento temporário de peso. Esse acúmulo nos tecidos do corpo pode ser desencadeado por vários fatores, incluindo hábitos alimentares, estilo de vida e condições de saúde.

“Para evitar o quadro e o inchaço, é indicado que se dê preferência a alimentos naturais, como frutas, verduras, leguminosas e oleaginosas, pois esses alimentos possuem substâncias antioxidantes e desintoxicantes”, afirma a nutricionista Thamires Cerqueira.

A seguir, confira outras 10 dicas para te ajudar a combater a retenção de líquidos!

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

1. Reduza o consumo de sal

O consumo excessivo de sódio, presente no sal, faz com que o corpo retenha mais água para diluir a concentração dele no sangue, levando ao inchaço e a problemas mais sérios, como pressão alta. Nesse sentido, a redução da ingestão ajuda a diminuir a retenção de líquidos.

“O sal puxa a água, ou seja, retém líquidos. Com isso, o sangue fica mais ‘viscoso’ e com maior dificuldade de passar pelos vasos sanguíneos. Esse aumento crônico da pressão dentro dos vasos leva à hipertensão arterial”, explica a nutricionista Elaine Pavosqui. Por isso, opte por temperos naturais e fique atento ao conteúdo de sódio dos alimentos processados.

2. Evite alimentos industrializados

Eles contêm não apenas sódio, mas também aditivos e conservantes que podem desequilibrar os processos naturais do corpo. Além disso, alimentos processados podem alterar a função renal e hormonal, agravando a retenção de líquidos.

“O macarrão instantâneo, por exemplo, é um alimento rico em sódio, mas esquecemos que, por sua massa ser pré-pronta, frita, contém bastante gordura e conservantes, o que o torna ainda mais prejudicial”, exemplifica Thamires Cerqueira.

3. Cuidado com o açúcar

O excesso de açúcar no sangue pode levar ao aumento da insulina e, consequentemente, aumentar a retenção de sódio pelos rins, o que por sua vez leva à retenção de água no organismo. Além disso, o açúcar pode causar inflamação, agravando o inchaço e o desconforto.

O açúcar refinado “é um carboidrato simples, que é rapidamente absorvido e faz com que a glicemia suba rapidamente. Cada pico de glicemia no sangue do paciente lesa, aos poucos, seus órgãos”, explica a endocrinologista Dra. Claudia Liboni.

4. Limite o consumo de bebidas açucaradas e álcool

Refrigerantes, sucos industrializados e outras bebidas ricas em açúcar podem causar desidratação e alterar o equilíbrio de eletrólitos e fluidos do corpo. O álcool, em particular, pode afetar negativamente a função renal, reduzindo a capacidade do corpo de processar e eliminar líquidos.

A melhor dica é apostar na moderação e não tornar o ato esporádico de beber em um hábito rotineiro. “No geral, recomenda-se limitar o consumo diário [de álcool] a, no máximo, uma taça de até 150 ml e optar sempre pelas variedades que apresentam funcionalidades, como o vinho tinto e o seco […]”, esclarece a Dra. Marcella Garcez, nutróloga.

5. Prefira alimentos frescos

Alimentos frescos e naturais são geralmente livres de aditivos e ricos em nutrientes que podem ajudar a equilibrar os níveis de fluidos no corpo. Eles também são fontes naturais de potássio, que ajuda a contrabalançar os efeitos do sódio.

Ervas frescas em cima de tábua
Ervas e temperos frescos devem ser priorizados para fazer molhos caseiros (Imagem: marcin jucha | Shutterstock)

6. Cuidado com molhos e condimentos

Muitos condimentos contêm níveis elevados de sódio e açúcar, que podem contribuir para a retenção de líquido. Optar por ervas frescas, especiarias e temperos caseiros pode ser uma alternativa mais saudável para fazer seus próprios molhos.

7. Evite alimentos embutidos

Além do alto teor de sódio, os alimentos embutidos podem conter substâncias que afetam o equilíbrio hormonal e a função renal, contribuindo para a retenção de líquidos. “A maioria desses produtos costuma levar corantes, conservantes e misturas de várias carnes”, afirma Thamires Cerqueira.

8. Beba mais água

A ingestão adequada de água ajuda a eliminar o excesso de sódio e a manter um equilíbrio saudável de fluidos no corpo. A água também é essencial para a função renal adequada. Para avaliar se estamos ingerindo a quantidade de água necessária basta observar a cor da urina, que deve estar sempre clara, aconselha a nutricionista Gabriela Taveiros. “Além disso, a hidratação adequada garante unhas, pele e cabelos mais bonitos e saudáveis”.

9. Exercite-se regularmente

O exercício físico ajuda a estimular a circulação sanguínea e o sistema linfático. Isso, por sua vez, auxilia na eliminação de líquido e na redução do inchaço. “Fazer atividades físicas regularmente e mudar de posição ao longo do dia, evitando ficar muito tempo em pé ou sentado, são boas estratégias para quem tem tendência à retenção de líquido”, afirma Renata Guirau, nutricionista.

10. Considere alimentos diuréticos

Alimentos como aspargos, pepino e melancia têm propriedades diuréticas naturais. Eles ajudam a aumentar a produção de urina e a excreção de sódio, aliviando a retenção de líquido. “Devido ao seu teor de água, a melancia contribui para o aumento da diurese (produção de urina), atuando diretamente no combate à retenção de líquido”, acrescenta Renata Guirau.

Gabriele Lisboa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.