Bolas de pelos em gatos: conheça os riscos e saiba como combatê-las

Bolas de pelos em gatos: conheça os riscos e saiba como combatê-las
Lamber os pelos causa as famosas 'bolas de pelos' (Imagem: Shutterstock)

O hábito de limpeza faz com que o gato ingira pelos e coloque em risco a saúde

Pode parecer exagero, mas não é. Você sabia que os pelos que ficam nas roupas e nos sofás não representam nem 1/3 dos pelos que o seu gato perde? E que todo o resto vai para o estômago dele?

A veterinária e cofundadora da startup e marketplace DotPet, Lara Torrezan, explica que os gatos são animais bastante higiênicos e utilizam a língua para se limpar. Devido às papilas que cobrem as línguas desses felinos, eles conseguem lavar, secar, pentear e alisar a pelagem, além de remover os pelos mortos presentes na superfície da pele.

“Alguns pelos não são devidamente digeridos, levando ao acúmulo no trato gastrointestinal, podendo conglomerar-se em sólidas massas conhecidas como ‘bolas de pelo’ (tricobezoar)”, explica.

Perigos das bolas de pelos

Quando o animal ingere pelos, o correto é a eliminação natural pelas fezes. Mas, algumas vezes, eles podem ser expelidos por meio do vômito. Porém, um conjunto de bolas de pelo pode se acumular em uma extensa área do trato gastrointestinal do animal, causando uma grave obstrução. Isso pode acarretar sinais clínicos como anorexia, perda de peso, vômito, diarreia e dor abdominal.

> Entenda os perigos de plantas tóxicas para cães e gatos

Sintomas comuns

Lara Torrezan explica que é possível perceber quando o gato está incomodado com as bolas de pelo, pois ele apresenta tosse seca ou tentativa de vômito, falta de apetite, depressão, dor abdominal, constipação, fezes muito secas e duras, pelagem seca e sem brilho e/ou com falhas. “Cuidado, pois esses sinais podem indicar uma obstrução da garganta, do estômago ou intestino, resultando até na morte do animal”, alerta.

Como combater as bolas de pelos

É possível reduzir a formação e a frequência com que as bolas de pelos precisam ser eliminadas. “As bolas de pelo podem ser evitadas com a escovação diária dos pelos, realização de tosas periódicas em casos de pelo semi-longo ou longo, fornecimento de alimentos específicos com grande quantidade de fibras e fornecimento periódico de suplementos vitamínicos à base de malt”, esclarece a veterinária.

Além disso, ainda segundo Lara Torrezan, as “graminhas para gatos” podem ser oferecidas como fibras naturais, pois auxilia na digestão e promove o bom funcionamento do trato gastrointestinal e ajuda na prevenção das bolas de pelo.

> Gatos: conheça as raças famosas no Brasil

Para um gato saudável

Para reduzir a formação das bolas de pelos, Lara Torrezan alerta que é muito importante manter a saúde do gato em dia, proporcionando a ele uma alimentação rica em nutrientes e fibras. “Nem sempre isso é possível apenas com a alimentação, por isso é muito importante a suplementação”, conta.

> Como ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar correto

Deve ser levado em conta que o tédio e o sedentarismo fazem aumentar o hábito de se lamber, por isso oferecer atividades e distrações aos gatos é uma maneira de evitar que os bichanos fiquem se lambendo. “Prevenção é sempre a melhor opção, pois é impossível evitar que o gato ingira pelos, sendo esse seu hábito de higiene constante”, finaliza a veterinária.

Leia também

Animais ajudam no desenvolvimento infantil 

Conheça 6 tipos de animais de estimação exóticos

Perigos de medicar animais sem a orientação de um profissional

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *