Chaise longue: 3 dicas para aplicar em ambientes residenciais

Chaise longue: 3 dicas para aplicar em ambientes residenciais
Chaise Longue traz comodidade e sofisticação aos ambientes (Imagem: Leandro Moraes / Projeto escritório Patricia Penna Arquitetura & Design)

Atemporal e extremamente adequada nas mais diversas propostas do décor: a chaise longue, que na tradução do francês significa ‘cadeira longa’, se configura como um convite ao relaxamento e a oportunidade de olhar para si e focar no bem-estar do momento presente.

Conhecida também como ‘namoradeira’ ou ‘espreguiçadeira’, sua história vem muito antes de eclodir na decoração da França e posteriormente por todo continente Europeu no século XVI: ao evocar o descanso, deuses e deusas da mitologia do antigo Egito, passando depois pela civilização grega, já desfrutavam do design da peça.

Modelo ideal para o descanso

​Marcada pela estética de uma cadeira de descanso alongada, combinada com um encosto em um dos lados e um braço que propicia comodidade ao usuário, a chaise longue tem características que a levam a compor as áreas sociais como living e varanda, assim como setores mais reservados, como um dormitório.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

“Sua presença tem uma intenção muito bem-marcada: proporcionar ensejos de relaxamento aos moradores”, explica a arquiteta Patricia Penna, à frente do escritório Patrícia Penna Arquitetura & Design.

Como usá-la nos ambientes

De acordo com a arquiteta, a chaise pode ser inserida de diversas formas. “Ela pode substituir uma poltrona ou, até mesmo, um par delas, assim como podemos apresentar apenas um item em um canto da varanda, sugerindo um espaço de leitura ou descanso”, indica. Em ambientes integrados, o móvel pode entrar na demarcação entre os cômodos.

Em relação aos modelos, a decisão pode transitar desde o design, bem como a função do ambiente. “Com a evolução da arquitetura de interiores, em um home theater, o sofá pode agregar uma chaise fixa ou retrátil”, pontua Patrícia.

A seguir, a profissional orienta como aplicar, com um olhar preciso, o móvel no décor de interiores, e compartilha dicas sobre materiais e estilos. Confira!

1. Analise as características do ambiente

Antes de optar por um modelo, incluindo seu desenho e cores, é fundamental analisar as características da decoração para que o móvel não seja responsável por um ruído visual. Para a arquiteta, não é primordial que a chaise acompanhe uma paleta de cores similar aos demais componentes do cômodo, mas pensando na harmonia, é primordial que dialogue dentro dos quesitos cores, texturas e formas.

Sala de TV com chaise longue clara e quadros pendurados na parede
Chaise longue pode ser inserida de diversas formas no ambiente (Imagem: Leandro Moraes / Projeto escritório Patricia Penna Arquitetura & Design)

2. Considere a função da peça

Para a arquiteta Patricia Penna, o uso da chaise é diverso, podendo ser inserida em diversos contextos. Em uma área social, por exemplo, além de servir como um local extra de descanso, contribui para a recepção de convidados, ampliando o número de assentos.

Além das peças avulsas, para estes casos uma boa pedida é apostar em versões modulares que possibilitam tanto a sua colocação de forma solta ou encaixada no sofá. Em dormitórios, alocar a chaise em um canto que esteja vazio é uma ode ao ócio. “Nos livings com lareira, gosto muito da perspectiva de adicionar uma chaise para curtir os dias frios de um jeito muito aprazível”, ressalta.

3. Escolha o estilo adequado 

Os estilos variam de acordo com a área em que a chaise será posicionada. Em áreas externas, modelos de fibras naturais ou sintéticas são excelentes opções. Mas é imperativo que seja analisado se a estrutura e acabamentos do móvel são próprios para uso externo, para que resistam às intempéries de um espaço aberto, como o contato com a umidade e a insolação.

Já em ambientes internos, o décor abre frente para peças com design marcante, tanto para ambientes mais clássicos quanto os mais contemporâneos. Seja toda em capitonê, com uma capa de linho, ou ainda de estrutura metálica com desenho marcante, a chaise pode ser o elemento de destaque em um ambiente ou simplesmente marcar presença com ares mais discretos.

Por Lucas Janini 

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.