Saiba como o mapa astral influencia a vida sexual dos signos

Saiba como o mapa astral influencia a vida sexual dos signos
A astrologia ajuda a entender a vida sexual e os desejos dos signos (Imagem: Artemisia1508 | Shutterstock)

Considerada milenar, a astrologia é um tema que fomenta a curiosidade e conquista admiradores ao redor do mundo. Consultar as previsões diárias dos signos e buscar por compreensões de autoconhecimento em diferentes setores da vida é parte da rotina de muitas pessoas. Do âmbito profissional ao pessoal, a prática pode trazer respostas sobre diferentes aspectos, inclusive sobre a sexualidade. 

É com base na posição dos astros no mapa astral de um indivíduo que todo o estudo acontece. A análise de algumas casas astrológicas, de planetas como Vênus e Marte e de um ponto virtual chamado Lilith são, segundo a astróloga Cláudia Lisboa, aspectos essenciais para compreender mais sobre o assunto. 

Cada um dos elementos citados pela profissional ajuda a analisar questões que envolvem a sexualidade e o desejo de uma forma mais ampla. A partir da posição dos signos nesses pontos do mapa astral e da sinergia entre eles, é possível obter respostas mais profundas sobre o tema. Por isso, a astróloga explica como o mapa astral influencia as relações sexuais dos signos do zodíaco. Confira! 

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Casa 5: os prazeres 

O primeiro ponto do mapa astrológico que pode auxiliar na busca sobre o autoconhecimento em relação à vida sexual é a Casa 5. Esse setor fala do lado criativo, dos filhos, da paixão e do prazer e está associado a Leão, signo regido pelo Sol. De acordo com Cláudia Lisboa, embora o tema principal da quinta casa seja os filhos, é importante realizar uma análise acerca da sexualidade, pois é ela quem irá proporcionar a energia vital para gerar um indivíduo. 

“Eu considero a quinta casa um setor da nossa vida em que vamos compreender e entender melhor aquilo que é causador, motivo de prazer puro”, explica a astróloga. Nesse sentido, a Casa 5 pode ainda ser responsável pelo despertar de desejo, a autoconfiança e a desenvoltura perante o outro. Cabe ressaltar que os prazeres não estão apenas relacionados à relação sexual. É possível sentir isso ao trabalhar em uma área que deseja, comprar um item de roupa ou, até mesmo, ao comer chocolate. 

A criatividade e a sexualidade podem andar lado a lado nesse aspecto e, segundo Cláudia Lisboa, irão ajudar a despertar novas ideias e mais confiança para fazer coisas que tenham relação com o assunto. Dessa forma, o signo ou o planeta que ocupa a quinta casa do mapa astral irá dizer o modo como esse aspecto entrará em cena.

Casa 8: transformação 

Responsável por falar sobre a transmutação da energia, a oitava casa é regida por Marte e Plutão. No entanto, segundo Cláudia Lisboa, esse setor pode ainda falar sobre a vida sexual aliada à transformação do ser. 

“Nesta casa, nós já entramos em um outro campo, a sexualidade como uma experiência que nos transforma, que nos desnuda. Não só fisicamente […], mas também ao tirar nossas máscaras e nos entregarmos, conseguindo enfrentar os tabus inerentes da sexualidade”, aponta.

A astróloga ainda explica que, nessa parte do mapa, é importante analisar a sexualidade como um método de troca de energias entre diferentes pessoas. Além disso, a profissional ressalta que esse setor deve ser visto como um local no qual é possível buscar conhecimentos e forças para recomeçar. 

Caderno com desenhos de mandalas de mapa astral
A posição de Vênus no mapa astral mostra como uma pessoa consegue amar (Imagem: YAKOBCHUK VIACHESLAV | Shutterstock)

Vênus: o poder dos afetos 

Vênus é um estudo astrológico com bastante vínculo com a mitologia romana, especialmente com Afrodite. Conforme Cláudia Lisboa, essa deusa era casada, mas possuía casos com diferentes indivíduos, sendo símbolo de um amor libertário. 

O planeta também está associado à beleza, ao afeto, à paixão, à atração sexual e à versatilidade. Regente de Touro e Libra, a posição de Vênus no mapa astral mostra como uma pessoa consegue amar, o que desperta o seu desejo ao longo da vida e como são as formas de se apresentar para o outro. 

Quando esse planeta apresenta vínculos com signos de Terra, a forma de expressar os sentimentos é mais prática e realista; nos signos de Ar, ocorre uma forte troca de experiências e diálogos. Quando Vênus se encontra posicionado em um signo de Água, há uma expressiva presença de imaginação e fantasia, enquanto isso, nos signos de Fogo, a intensidade e o calor são os protagonistas. 

Marte: força e ação 

Também com uma forte relação com a mitologia romana, Marte representa Ares, o deus da guerra e um dos grandes amantes de Vênus. Por esse motivo, Cláudia Lisboa elenca o planeta como um dos responsáveis por falar sobre as relações sexuais no mapa astral. 

Além disso, Marte é caracterizado pelo impulso sexual, pela força, pela atitude e pela coragem. Como reforça a astróloga, esse planeta é o guerreiro interior que move um indivíduo em busca da autoafirmação. O signo relacionado a Marte no mapa astral indica como um indivíduo usa a energia para lidar com momentos de raiva, tomadas de decisões, desejos e impulsos sexuais. 

Elemento de Lilith

A astróloga também aponta Lilith como elemento responsável pela sexualidade no mapa astrológico. Esse ponto virtual é inspirado em uma figura mitológica judaica, apresentada como a primeira mulher de Adão, antes mesmo de Eva existir. 

De acordo com Cláudia Lisboa, na astrologia, Lilith é um ponto virtual, o lugar mais distante da Lua em relação à Terra. A associação do nome ao elemento está ligada à forma que Lilith se mantinha questionadora, reivindicando pelos seus direitos e pelo prazer. 

Influência de Lilith nos desejos

Dependendo da posição de Lilith, é possível saber como um indivíduo lida com as emoções, a libido e como ser fiel aos sentimentos. Ainda, a figura é essencial para a sexualidade, pois ensina a romper os tabus e se manter aberto a tudo aquilo que pode ser fruto de prazer e desejo.

“Lilith traz como podemos buscar a verdade onde a gente se reprime, como a gente se submete a situações que não são aquilo que desejamos. Ela mostra caminhos para dizer sim ou não àquilo que é da ordem do nosso desejo; dar caminho da libertação para viver uma relação sexual saudável”, explica a astróloga.

Por Fernanda Teodoro 

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.