Craques do passado: conheça a trajetória e o legado do Rei Pelé

Craques do passado: conheça a trajetória e o legado do Rei Pelé
Pelé é um dos maiores e melhores jogadores de futebol do mundo (Imagem: Shutterstock)

O futebol brasileiro é famoso por ter diversas personalidades que se destacam pelas habilidades em campo, mas nenhuma delas recebe o protagonismo de Pelé. Conhecido por seus dribles e passes, o craque dos anos 60 marcou a história do esporte e mudou a forma como a Seleção Brasileira era vista. 

Destaque pelo domínio e maestria com a bola, Pelé conquistou o mundo. Afinal, inovou a maneira de se jogar bola. Ídolo e inspiração de muitas gerações, o que não falta são histórias para contar: sua trajetória é marcada por gols, conquistas e um legado que transcende a história do futebol.

Nasce o Rei do Futebol

Nascido na cidade de Três Corações, Minas Gerais, em 23 de outubro de 1940, Edson Arantes do Nascimento, conhecido como “Pelé”, começou a jogar futebol ainda pequeno com uma bola de pano. Filho de João Ramos do Nascimento (jogador de futebol e sua inspiração) e Celeste Arantes do Nascimento, o craque sempre foi fã do esporte e era destaque nos jogos de rua. 

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Aos 11 anos, foi descoberto pelo jogador Waldemar de Brito, que o convidou para jogar no infanto-juvenil do Bauru Atlético Clube, onde conquistou o bicampeonato em 1954 e 1955. Percebendo o talento de Pelé, Waldemar decidiu levá-lo para treinar no Santos Futebol Clube. 

Grande destaque durante a juventude

Em 1956, o craque chegou ao Santos e, em um treino, fez 4 gols, tornando o seu time vitorioso por 6 a 1. Na época, Waldemar de Brito, segundo informações do site oficial do clube, afirmou que Pelé se tornaria o melhor jogador de futebol do mundo. Não demorou muito tempo para essa profecia se cumprir. 

Um mês depois de sua chegada ao Alvinegro Praiano, Pelé estreou na equipe principal em um amistoso contra o Corinthians de Santo André. Na ocasião, o Santos venceu por 7 a 1. O craque entrou no segundo tempo de partida, no lugar de Del Vecchio, e fez o sexto gol da vitória.

Aos 16 anos, o jogador participou de um torneio amistoso com quatro equipes europeias e, em uma das partidas, no Maracanã, fez 3 gols contra o Belenenses, chamando atenção para a sua atuação. No ano seguinte, Pelé foi artilheiro no Campeonato Paulista, o mais jovem até hoje, e marcou 36 gols.

Título conquistados no Santos

Durante a carreira, Pelé atuou boa parte do tempo no Santos, entre 1956 e 1974. Nesse período, ele conquistou com o clube importantes títulos, como: 

  • Mundial Interclubes (1962-1963); 
  • Taça Libertadores da América (1962-1963); 
  • 10 Campeonatos Paulistas; 
  • 6 Campeonatos Brasileiros; 
  • 5 Torneios Rio-São Paulo.

Saída do Santos

Após 18 anos, em 2 de outubro de 1974, na Vila Belmiro, Pelé se despediu do Santos FC em uma partida contra a Ponte Preta pelo Campeonato Paulista. De joelhos, braços abertos e bola parada em sua frente, o jogador pediu perdão, pois seria transferido para o New York Cosmos, dos Estados Unidos.

Passagem pelo New York Cosmos 

Pelé assinou um contrato com o New York Cosmos para jogar na temporada de 1975. Devido a pouca tradição do país pelo esporte, Pelé enfrentou dificuldades com a baixa adesão do time. Contudo, novos jogadores foram contratados, como: Beckenbauer, Chinaglia e Alberto Carlos Torres, reforçando a equipe para o Campeonato da Liga Americana – NASL, em 1977, em que foram campeões. O jogador atuou pelo time entre 1975 e 1977 e se despediu em um amistoso entre Santos e New York Cosmos, no Giants Stadium. 

Pelé segurando a taça da copa do mundo
Pelé é o único jogador tricampeão na Copa do Mundo (Imagem: Shutterstock)

Primeiro título internacional

Em 1957, dez meses após ser contratado pelo Santos, o atleta foi convocado pela Seleção Brasileira, pela primeira vez, para disputar a Copa Rocca. O torneio amistoso entre Brasil e Argentina marcou a estreia de Pelé com a camisa do Brasil e foi o primeiro título internacional do craque. 

Camisa 10 da Seleção

Após a sua estreia na Seleção, em 1958, na Copa do Mundo na Suécia, o jogador começou a usar a camisa 10, sua marca registrada. Na edição, ele marcou 6 gols e foi artilheiro do Brasil, ganhando a primeira Copa do Mundo e tornando-se o jogador mais jovem a conquistar o título. Além disso, devido às suas habilidades, foi apelidado como o ‘Rei do Futebol’ pelos franceses. 

Na Copa de 1962, no Chile, o jogador já era conhecido como o melhor do mundo e foi fundamental para a vitória do Brasil contra o México, mas sofreu uma contusão no segundo jogo e ficou de fora do campeonato. Em 1966, o craque também disputou a Copa do Mundo pela Seleção. No entanto, o time participou de três partidas e foi eliminado. 

Em 1970, na Copa do Mundo que aconteceu no México, o Brasil disputou seis partidas e conquistou seis vitórias. Pelé foi responsável por 4 gols no torneio, incluindo o primeiro da final contra a Itália, em que a Seleção Brasileira venceu por 4 a 1 e conquistou o tricampeonato. Com a vitória, o Rei tornou-se o único jogador da história a ser tricampeão mundial. No ano seguinte, o craque se despediu da Seleção em um amistoso contra a Iugoslávia.   

Número de gols 

Segundo dados do IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol), Pelé é o segundo maior artilheiro da história por clubes, com 684 gols, perdendo apenas para Romário, com 689 gols. Durante toda a sua carreira, o craque jogou, em média, 1.375 partidas, marcando cerca de 1.282 gols, de acordo com o Museu do Futebol. O milésimo gol de Pelé, que entrou para a história, foi marcado no Maracanã, em uma cobrança de pênalti entre Santos e Vasco. 

Prêmios conquistados pelo craque 

Com 21 anos de carreira e uma atuação brilhante no futebol, o que não falta para o jogador são prêmios. Entre eles estão: 

  • Atleta do Século, pelo jornal francês L’Equipe (1981); 
  • Sir-Cavaleiro Honorário do Império Britânico, Rainha Elizabeth II (1997); 
  • Maior Futebolista do Século, pela Unicef (1999); 
  • Maior jogador de futebol do século XX; 
  • Bola de Ouro (2014); 
  • Bola de Prata (2016); 

Aposentadoria 

O craque do futebol se aposentou dos campos em 1977, enquanto jogava pelo New York Cosmos. Em 1994, foi nomeado Embaixador da Boa Vontade pela UNESCO e, em 1995, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, foi Ministro dos Esportes, atuando no cargo até 1998. Neste período, o Rei do futebol criou a ‘Lei Pelé’, que determina normas e diretrizes para o esporte.

Devido a sua notoriedade, Pelé também realizou algumas participações em novelas e filmes, como: ‘Rei Pelé’, ‘Pedro Mico’, ‘Os trapalhões e o Rei do futebol’, ‘Isto é Pelé’ e o documentário ‘Pelé eterno’, que contra a sua trajetória nos campos. 

Vitoria Rondon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.