Dor de cabeça: conheça as causas e veja como prevenir

Dor de cabeça: conheça as causas e veja como prevenir
A alimentação também pode influênciar na dor

Entenda o porquê do desconforto e os principais tipos de cefaleias

A dor de cabeça mais comum, geralmente, é causada por músculos tensos nos ombros, pescoço, couro cabeludo e mandíbula. Esse tipo de dor de cabeça é chamado de cefaleia por tensão.

Causas mais comuns

Excesso de trabalho, horas de sono insuficientes, pular refeições e consumir álcool podem favorecer a dor de cabeça. Outro fator importante que contribui para esse mal são os cheiros fortes.

“Qualquer cheiro forte, seja de perfume, comida, tinta ou outro qualquer, pode desencadear a enxaqueca para quem já tem tendência, assim como excesso de barulho e luminosidade”, explica o Dr. André Felício, neurologista e médico pesquisador do Hospital Israelita Albert Einstein.

Alimentos que podem causar dor

A alimentação feita de maneira inadequada também pode causar dor de cabeça. Os alimentos que favorecem o aparecimento da dor são: queijo, chocolate, sal em excesso e cafeína em excesso.

Tipos de dores de cabeça

 O termo cefaleia engloba todas as dores de cabeça existentes. Veja os principais tipos:

Cefaleia em salvas

É uma dor de cabeça muito dolorosa, que tende a ocorrer várias vezes por dia durante meses e, depois, sumir por um período semelhante. Elas são menos comuns do que outros tipos de dor de cabeça.

Cefaleia por sinusite

Pode causar dor na parte frontal da cabeça e no rosto. Ela ocorre por causa de inflamações nos seios da face, atrás das bochechas, nariz e olhos. A dor de cabeça, nesse caso, é pior quando se inclina para frente e ao acordar de manhã.

Enxaqueca

A enxaqueca é um dos tipos de cefaleia que se caracteriza por uma dor pulsátil em um dos lados da cabeça (às vezes dos dois), geralmente acompanhada por náusea e vômito. A duração da crise varia de 4 a 72 horas.

A enxaqueca é predominante em pessoas com idades entre 25 e 45 anos, sendo que após os 50 anos essa porcentagem tende a diminuir, principalmente em mulheres.

Evite esse problema 

Para evitar a enxaqueca, o neurologista André Felício aconselha evitar queijos amarelos e outros derivados do leite, produtos enlatados, molho vermelho e bebidas alcoólicas. Cabe ressaltar que essa lista de alimentos pode desencadear dor em alguns indivíduos, ou seja, existem variações individuais.

Previna-se

Alguns alimentos são essenciais para a prevenção da enxaqueca. “Alface, tomate, grãos integrais, salmão e queijo branco são alimentos que podem auxiliar no tratamento”, indica o Dr. André Felício.

“Vale lembrar que o uso abusivo dos analgésicos perpetua um ciclo vicioso de sensibilização periférica e central, levando ao efeito rebote (volta da dor) e auxiliando a perpetuar a enxaqueca”, alerta o neurologista.

Conheça também os benefícios da meditação na revista Saúde da Mente

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *