Palavras que mais geram dúvidas ao escrever

Palavras que mais geram dúvidas ao escrever
Dê um fim nas dúvidas na hora de escrever

Confira  conceitos e dicas para não cometer mais erros de português  

Por Tao Consult

Algumas palavras da Língua Portuguesa costumam gerar bastante dúvida na hora escrevê-las. Apesar de terem o mesmo som, a escrita e o sentido podem ser diferentes em uma frase. Por isso, entender algumas regras e até mesmo decorar alguns truques podem ajudar bastante no momento de escrever uma redação ou responder a um exercício.

MAU OU MAL?  

Para não errar mais na escrita, substitua pelos antônimos:  

  • Mau – Bom 

Exemplos: Ele é um mau (bom pai). / Tem medo de lobo mau (bom).  

  • Mal – Bem  

Exemplos: Ele está trabalhando mal (bem). / A criança ficou com um mal-estar (bem-estar).  

PORQUE, PORQUÊ, POR QUÊ OU PORQUE? 

  • Porque: usado para causas e explicações. Pode ser substituído por pois.

Exemplos: Dormi porque (pois) estava cansado. / Você o ama porque (pois) ele tem bom coração? 

  • Porquê: substantivo usado como sinônimo de motivo/razão, sempre precedido pelo artigo o.

Exemplos: Revelou o porquê do seu gesto. / Não sei o porquê de sua atitude tão grosseira. 

  • Por quê: usado antes de sinal de pontuação.

Exemplos: Não veio nem disse por quê. / Já disse que não sei por quê! 

  • Por que: usado no início de frases interrogativas podendo ser substituído por por que motivo, por qual, pelo qual.

Exemplos: Por que (motivo) você não veio? / Sabemos a razão por que (pelo qual) ela se foi. 

MAIS, MAS OU MÁS? 

  • Mais: é o contrário de menos.

Exemplos: Hoje estou mais (menos) satisfeito que ontem. / Compareceram mais (menos) pessoas que o esperado. 

  • Mas: é usado no lugar de porém, contudo, todavia, entretanto.

Exemplos: Estudou, mas (porém) foi reprovado. / Não foram convidados, mas (entretanto) vieram à festa. 

  • Más: adjetivo contrário a boas.

Exemplos: Não eram más (boas) ideias. / Estavam com más (boas) intenções. 

Confira na Apostila Enem 2021 outras dicas de português.

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *