Suco de beterraba potencializa a força muscular durante atividade física

Suco de beterraba potencializa a força muscular durante atividade física
O nitrato dietético presente no suco de beterraba melhora o exercício muscular (Imagem: nblx | Shutterstock)

A beterraba é um alimento que possui diversos benefícios para a saúde. Melhora o sistema cardiovascular, tem ação antioxidante, aumenta a energia e vitalidade e muito mais. Além disso, ela é uma ótima aliada de quem faz atividades físicas e deseja potencializar os seus resultados, pois o nitrato dietético, presente no suco de beterraba, melhora o exercício, tanto aumentando a resistência quanto aprimorando o exercício de alta intensidade.

“Mas ainda não se sabia muito bem por que esse efeito ocorria e como nossos corpos convertiam o nitrato dietético que ingerimos no óxido nítrico que pode ser usado pelas nossas células para trazer esses benefícios. Mas um novo estudo descobriu que o consumo de suco de beterraba aumentou significativamente a força muscular durante o exercício”, explica a Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Consumo de nitrato e aumento da força muscular

No estudo, pesquisadores da Universidade de Exeter e dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA rastrearam a distribuição de nitrato ingerido na saliva, no sangue, no músculo e na urina de dez voluntários saudáveis, que foram solicitados a realizar exercícios máximos para as pernas. A equipe queria descobrir onde o nitrato dietético era ativo no corpo para dar pistas sobre os mecanismos de trabalho.

“O nitrato ‘viaja’ rápido pelo corpo, de forma que o músculo esquelético o absorve rapidamente, conferindo ao músculo a produção de torque aprimorada durante contrações musculares intermitentes máximas. Ou seja, aumenta a força muscular”, explica a médica.

Uma hora após a ingestão do nitrato, os participantes foram pedidos para realizar 60 contrações do quadríceps – o músculo da coxa ativo ao endireitar o joelho – na intensidade máxima durante cinco minutos em uma máquina de exercícios. A equipe encontrou um aumento significativo nos níveis de nitrato no músculo. Durante os exercícios, os pesquisadores descobriram que esse aumento de nitrato causou um aumento na força muscular de 7% em comparação com os participantes que tomaram um placebo.

“Estudos anteriores haviam encontrado um aumento de nitrato nos tecidos e fluidos corporais após a ingestão de nitrato dietético rotulado. Ao usar o rastreador no novo estudo, os pesquisadores foram capazes de avaliar com precisão onde o nitrato é aumentado e ativo e lançar uma nova luz sobre como o nitrato que consumimos é usado para melhorar o desempenho do exercício”, explica a Dra. Marcella.

Suco de beterraba em copo de vidro
A beterraba tem baixa concentração calórica, apenas 43 Kcal em 100 g do alimento (Imagem: Madeleine Steinbach | Shutterstock)

Benefícios da beterraba para atletas

No organismo, o nitrato se transforma em óxido nítrico, o que dilata as artérias e melhora a perfusão sanguínea. Porém, segundo a médica, também tem mais efeitos, como o aprimoramento da absorção de nutrientes e a oxigenação dos tecidos, além de ajudar na eliminação de toxinas.

“A beterraba também é uma das principais fontes de betalaína, responsável pela cor roxa do tubérculo, com importante atividade antioxidante. Além disso, tem baixa concentração calórica, apenas 43 Kcal em 100 g do alimento”, comenta a médica.

Na prática, os resultados sugerem que os atletas que competem em esportes os quais requerem taxas máximas de produção de força e aceleração desde o início podem se beneficiar da suplementação dietética de nitrato dietético presente no suco de beterraba. No entanto, o aumento da capacidade de geração de força proporcionado pelo suco também pode ser benéfico em atividades contínuas ou intermitentes de alta intensidade nas quais o esforço físico é mais uniformemente distribuído, conforme o estudo.

“Os resultados do estudo têm implicações significativas não apenas para o campo do exercício muscular, mas possivelmente para outras áreas médicas, como aquelas que visam doenças neuromusculares e metabólicas relacionadas à deficiência de óxido nítrico”, finaliza a Dra. Marcella Garcez.

Por Paula Amoroso

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *