Atividade física ajuda a melhorar a qualidade de vida de diabéticos

Atividade física ajuda a melhorar a qualidade de vida de diabéticos
Praticar atividade física é benéfica para diabéticos (Imagem: Shutterstock)

Além dos cuidados com a alimentação, colocar o copo em movimento é importante para manter sob controle a doença 

Os hábitos de vida de pessoas diabéticas influenciam muito em sua saúde. Algumas atitudes, como praticar atividades físicas diariamente, cuidar da alimentação e tomar adequadamente os medicamentos prescritos pelo médico, são necessárias para o melhor controle da doença a longo prazo.  

“Também é importante manter sob controle outros problemas de saúde, como a hipertensão arterial, a dislipidemia e a obesidade ou sobrepeso, além de evitar tabagismo”, alerta Paloma Nehab Hess, especialista em Endocrinologia e Metabologia. Dessa forma, é possível minimizar as complicações da doença. 

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

> Diabetes gestacional: conheça as causas e saiba como evitar

Benefícios das atividades físicas 

Além de proporcionar bem-estar e relaxar a mente, a atividade física desempenha um excelente papel na vida do diabético. “Ajuda a controlar a glicemia, a hipertensão e a dislipidemia, reduz a resistência insulínica e auxilia na perda de peso e na manutenção do peso perdido”, completa a endocrinologista. 

A atividade física também pode ajudar a prevenir o avanço da doença. “Em casos de pré-diabetes, a mudança de estilo de vida incorporando a atividade física ao cotidiano pode evitar a progressão para o diabetes”, explica Paloma Nehab Hess. 

> 5 exercícios físicos recomendados para idosos

É necessária uma avaliação médica antes das atividades (Imagem: Shutterstock)

Cuidados ao praticar 

A seguir, a endocrinologista Paloma Hess lista alguns dos cuidados que devem ser tomados pelos diabéticos ao praticar atividade física: 

  • Em pacientes mais idosos ou com doença há mais tempo, é fundamental uma avaliação com cardiologista. 
  • As restrições em relação ao tipo e duração da atividade física dependem da idade e do peso do paciente, das complicações crônicas do diabetes e de outras doenças que ele apresente e do tipo de tratamento utilizado para a doença. 
  • Pacientes com lesões nos pés ou hipertensão não controlada precisam ser bem avaliados antes de começar alguma prática regular. No caso de retinopatia proliferativa não controlada, há restrição quanto à intensidade dos exercícios aeróbicos e de resistência, por risco de hemorragia vítrea ou descolamento de retina. 
  • Pacientes em uso de insulina precisam se alimentar em intervalos pequenos e regulares para evitar hipoglicemia. Às vezes, precisam ingerir algum tipo de alimento durante a atividade física, o que também deve ser feito pelos pacientes em uso de hipoglicemiantes orais como as sulfonilureias.  

Apesar dos benefícios oferecidos aos diabéticos, as atividades físicas devem ser praticadas com cautela. Além disso, é fundamental consultar um médico para analisar as restrições e, até mesmo, indicar o tipo de atividade.  

Veja mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da Saúde

Matilde Freitas

Jornalista, geminiana e vegetariana. Possui mais de 8 anos de experiência no mercado editorial. Além de produzir diversos conteúdos para EdiCase Publicações e Portal EdiCase, escreve para revistas e sites ligados ao veganismo e ao empoderamento feminino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.