7 benefícios do consumo de água para a saúde

7 benefícios do consumo de água para a saúde
Ingestão de água insuficiente afeta a saúde do corpo (Imagem: puhhha | Shutterstock)

A água desempenha um papel fundamental em nosso organismo, sendo essencial para o bom funcionamento de diversos sistemas e processos vitais. Mas, apesar de ser muito importante para a saúde, o hábito de beber água ainda é algo que a maioria das pessoas acaba negligenciando. Por isso, a Coordenadora de Nutrição e Dietética do São Cristóvão Saúde, Cintya Bassi, explica com detalhes o papel e os benefícios desse hábito ao nosso corpo. Confira!

1. Mais de 70% do corpo é composto de água

Esse líquido participa de praticamente todas as funções do organismo, sendo essencial aos tecidos corporais e fundamental no transporte e na diluição de diversas substâncias, entre macro e micronutrientes. Participa também do processo de digestão, absorção e excreção e auxilia, ainda, a eliminação de toxinas e a filtração renal.

2. Retarda o envelhecimento

Esse efeito está relacionado ao tópico anterior: nossos órgãos são formados por células e nossas células têm água em sua composição. “Portanto, se o organismo não recebe a quantidade necessária de água, essa falta acelera a oxidação celular, causando o envelhecimento”, esclarece Cintya.

3. Previne desidratação

Quando a ingestão de água é insuficiente, o organismo pode apresentar sintomas de desidratação, como sede exagerada, boca e pele seca, olhos fundos, diminuição da sudorese, cansaço, dor de cabeça e tontura.

4. Ajuda na concentração

Um estudo sobre mulheres publicado no The Journal of Nutrition explorou o estado de hidratação na função cerebral e descobriu que uma perda de 1,4% do peso corporal em líquidos durante o exercício causava uma queda na concentração.

5. Regula a temperatura corporal

Nosso corpo remove o líquido através do suor; assim, precisamos estar hidratados a fim de que esse processo seja realizado com eficiência. “Quanto mais quente o ambiente, mais importante é a água. A desidratação em um ambiente quente pode causar insolação”, afirma a especialista.

6. Ajuda na prevenção de pedra nos rins

Sem água suficiente, a produção de urina cai, o que pode permitir que os minerais formadores de pedras se acumulem nos rins e na bexiga. Da mesma forma, consumir líquido suficiente pode ajudar a controlar o risco de infecções do trato urinário (ITU), pois a sub-hidratação pode promover o crescimento de bactérias causadoras de infecção, de acordo com a UCLA Health.

7. Previne constipação

De acordo com especialistas, não beber líquido suficiente é uma causa comum de constipação.

Mulher bebendo água em copo de vidro
A quantidade de água recomendada diariamente pode variar de pessoa para pessoa (Imagem: Krakenimages.com | Shutterstock)

Como consumir água?

Existe uma recomendação geral de aproximadamente 35 ml por cada kg de peso, ou seja, uma pessoa com 65 kg deve tomar aproximadamente 2,27 litros de água por dia, por exemplo. Assim, a quantidade de água necessária está associada a cada condição individual.

De acordo com a coordenadora de nutrição, “podemos hidratar o organismo de duas maneiras: a ingestão de líquidos é a forma mais eficaz e inclui, além da água, sucos naturais, água de coco e chás como camomila, erva-doce e cidreira. A segunda forma ocorre por meio da ingestão de alimentos que possuem água na composição. Entre as opções que proporcionam mais hidratação, estão frutas e legumes, como melancia, morango, pêssego, abobrinha, pepino e tomate”.

Quente ou fria?

Algumas vantagens podem ser observadas ao consumir água em determinadas temperaturas:

  • Beber água quente: caso esteja gripado, resfriado ou com sintomas de garganta e fadiga, desfrutar de uma bebida quente em uma caneca pode melhorar um pouco seu ânimo. De acordo com pesquisa publicada na Rhinology, uma bebida quente com frutas aliviou um número maior de sintomas de um resfriado comum, comparada a uma bebida de frutas idêntica, servida em temperatura ambiente;
     
  • Beber água fria: consumida em temperaturas frias, a água pode trazer maior eficácia na hidratação após um treino. O Jornal Internacional de Medicina Clínica e Experimental publicou um pequeno estudo no qual observou-se que voluntários beberam mais quando a água estava a 16°C e a consumiram significativamente menos quando a 5°C. O objetivo da análise era avaliar se a temperatura da água afeta o quanto uma pessoa a ingere voluntariamente após um grande esforço.

A hidratação é sempre bem-vinda, em especial ao acordar, durante a atividade física, antes e após comer e ao se deitar. Com sua garrafinha cheia, as chances de manter-se saudável e prevenir doenças é muito maior.

Por Fernanda Martinelli

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *