Cinomose canina: conheça as causas, os sintomas e os tratamentos

Cinomose canina: conheça as causas, os sintomas e os tratamentos
A cinomose pode atingir cães de diversas idades e raças (Imagem: Shutterstock)

A cinomose canina é uma doença perigosa que pode afetar cães de todas as idades e raças. Altamente contagiosa, ela é causada pelo vírus CDV (Canine Distemper Vírus), também conhecido como “vírus da esgana canina” e pertence à família Paramyxovirus. Pode causar a morte, principalmente, de cachorros que possuem o sistema imunológico debilitado ou de filhotes que não costumam receber o reforço anual da vacina múltipla. Ela pode atingir o sistema respiratório, gastrointestinal ou neurológico do pet.

Sintomas da cinomose canina

Os sinais de que o cachorro está com cinomose podem ser diferentes dependendo da região atingida e do estágio da doença. Mas, de maneira geral, o período de incubação do vírus varia de 3 a 15 dias e os primeiros sintomas aparecem após uma semana.

“Os sintomas dependem do local que o vírus atingiu, podendo ser gastrointestinais (diarreia e vômitos), respiratórios (tosse), nervoso (espasmos musculares) e cutânea (dermatites)”, esclarece a veterinária Carolina Gonzalez.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Transmissão da doença

Segundo a Carolina Gonzalez, a transmissão ocorre, principalmente, por aerossóis e gotículas contaminadas. O contato com urina, fezes, casinha, cobertores e alimentos de animais infectados também podem transmitir a doença. O vírus pode sobreviver no ambiente por até três meses.

Médica veterinária e um auxiliar examinando um cão da raça beagle em cima da bancada
O diagnóstico da doença deve ser realizado por um veterinário (Imagem: Shutterstock)

Diagnóstico da doença

O diagnóstico da cinomose é feito pelo veterinário com base em exame clínico e de sangue, como sorologia específica e hemograma. “O prognóstico é de reservado a ruim. Infelizmente, muitas das vezes é diagnosticado de forma tardia e, com isso, o vírus acaba invadindo o sistema nervoso, causando danos irreversíveis e que, muitas das vezes, atrapalham na eficácia do tratamento”, explica Carolina Gonzalez.

Tratamento para cinomose

Apesar de não haver medicamentos antivirais eficazes para combater a cinomose, o cachorro pode se recuperar bem. Segundo a veterinária, o tratamento é diferente para cada animal e depende do local em que o vírus atingiu. Mas, de maneira geral, ele consiste em tratar os sintomas e fortalecer o organismo do cão para sobreviver à doença. “Por isso a importância de um médico veterinário sempre junto ao caso, para que o mesmo possa diagnosticar e entrar com o medicamento necessário”, ressalta Carolina Gonzalez.

Como prevenir?

De acordo com Carolina Gonzalez, o modo de prevenção é simples: vacina. “Todo ano seu animal deve ser vacinado para assim mantê-lo sempre imunizado. E o mais importante é que a vacina seja aplicada por um médico veterinário de sua confiança”, afirma.

As vacinas múltiplas (V8, V10 e V11) são as responsáveis por proteger o animal da cinomose. Normalmente, ele é aplicada após 45 dias de vida do filhote. Além disso, é importante que o pet não tenha contato com outros cães não vacinados.

Andreza Melo

Jornalista e fotógrafa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.