Como iniciar a introdução alimentar do bebê

Como iniciar a introdução alimentar do bebê

Veja as dicas das nutricionistas para inserir os alimentos no dia a dia das crianças

O leite materno é o melhor e o mais recomendado nos primeiros meses de vida do bebê. Depois dos 6 meses, os pais podem começar a inserir na rotina da criança outros tipos de alimentos.

“A partir desta idade, somente o leite materno não supre todas as necessidades nutricionais, sendo necessário ser complementado com novos alimentos, mas não substituído. Por isso a alimentação nesta fase é denominada complementar”, explica a professora do curso de Nutrição do Centro Universitário Anhanguera de Niterói, Flávia da Silva Santos.

Como deve ser a alimentação

Quase todos os grupos alimentares podem compor a alimentação complementar. “Deve conter nutrientes que complementem o leite materno, como arroz, raízes, feijão, carnes, ovos, frutas e verduras. Ela não deve conter clara de ovo, mel, produtos industrializados, sal, açúcar e óleo adicional”, recomenda a nutricionista Andressa Roehrig Volpe.

Deve-se evitar também leite de vaca e seus derivados, soja, aveia, oleaginosas (amendoim, amêndoas, nozes etc.), chocolate, peixe, frutos do mar. Alimentos de difícil mastigação também são proibidos, como pipoca, amendoim etc.

Preparação dos alimentos

Além dos alimentos de qualidade, é necessário se atentar ao preparo das refeições. “A alimentação complementar deve ser preparada separadamente, com temperos naturais (alho, cebola, tomate etc.) e pouco sal”, explica a professora Flávia da Silva Santos.

Segundo ela, a comida não deve ser batida no liquidificador, mas amassada com um garfo, “para estimular na criança a aprendizagem da mastigação. As carnes devem ser bem cozidas e bem desfiadas. O ideal é que seja preparada diariamente, estando sempre fresca”, acrescenta.

Cuidados com temperos

A nutricionista Andressa Roehrig Volpe, chama a atenção para o uso dos temperos. “Recomenda-se a utilização de temperos leves e naturais, mas não em excesso. Os temperos que poderão ser utilizados são: coentro, salsa, cebola, cebolinha, alho, tomate e hortelã”, indica.

Ofereça os alimentos mais de uma vez

A introdução alimentar não é uma tarefa fácil, pode levar um tempo até a criança se acostumar com os novos sabores. “Vale lembrar que ela deve ser apresentada aos alimentos mais de uma vez, até chegarmos à conclusão de que ela realmente não aceita ou não gosta deste alimento”, aconselha Andressa Roehrig Volpe.  

Função dos alimentos

A nutricionista Andressa Roehrig Volpe explica o papel dos alimentos para o desenvolvimento do bebê. Veja:

Raízes e arroz: são responsáveis pelo fornecimento de energia para a realização de funções vitais, crescimento linear e de músculos, pois os carboidratos são nutrientes energéticos.

Carnes: são fonte de proteínas, os alimentos construtores que são responsáveis por toda a estrutura da criança (músculos, ossos, pele, cabelo). As proteínas também desempenham papel fundamental no sistema de defesa do organismo da criança, pois todas as células de defesa são proteínas.

Verduras e frutas: são fontes de vitaminas e minerais, os chamados nutrientes reguladores, que acabam contribuindo com todas as reações químicas que ocorrem no organismo das crianças, como a digestão, respiração e raciocínio.

Confira diversas receitas de papinhas para o seu filho.

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *