Conheça a tendência da análise de coloração pessoal

Conheça a tendência da análise de coloração pessoal
Coloração pessoal analisa as melhores cores para seu tom de pele (Imagem: Shutterstock)

A análise de coloração pessoal é feita por um consultor de imagem. Nesse teste, ele usa tecidos para descobrir quais cores deixam o tom da pele mais uniforme e iluminado e quais ajudam a disfarçar manchas, rugas e olheiras. Esse método vale para roupas, maquiagem, cor de cabelo e metais nos acessórios. Com base no teste, é definido a cartela de cores de cada pessoa. A seguir, a consultora de imagem Joana Brizola explica sobre essa nova tendência. Confira!

Como funciona o teste de coloração pessoal

A análise de coloração pessoal é feita presencialmente, mas, segundo Joana Brizola, alguns profissionais já realizam o teste online. Porém, ainda se discute sobre a eficácia do procedimento remoto.  Para ela, o método mais confiável é o Sazonal Expandido. Isso porque o maior objetivo desse teste é encontrar as características da pele (temperatura, intensidade e profundidade) e as cores que tenham essas mesmas características. 

“Durante o processo, começo analisando o contraste pessoal da cliente: se é alto, médio, baixo claro ou baixo escuro. Depois, passo para a análise de temperatura, em que faço o diagnóstico do subtom da pele da cliente, que pode ser frio, neutro frio, quente ou neutro quente. Portanto, dizer que se descobre o subtom da pele a partir da ‘cor da veia’ é mito”, explica a consultora de imagem.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Análise de intensidade e profundidade da pele

Na sequência, é feita a análise da intensidade da pele, para verificar se é intensa ou suave. “Por exemplo, peles intensas ficam boas com iluminadores na maquiagem ou tons intensos, como o pink. Pessoas de pele suave, ficarão melhores com tons mais opacos”, esclarece Joana Brizola. 

Por fim, é realizada a análise da profundidade (se você combina mais com tons claros ou escuros). Uma pele com profundidade escura fica melhor com cores mais escuras, e uma pele com profundidade clara, com cores mais esbranquiçadas. “Importante dizer que a coloração vale da cintura pra cima, pois é o que está próximo ao seu rosto e pode valorizar ou ‘apagar’ a sua pele”, ressalta a especialista.

Como descobrir o tom e sobretom da pele?

Segundo a consultora de imagem, a descoberta de tom e subtom é feita durante o processo de análise de coloração pessoal. “É a segunda etapa, junto com a descoberta da temperatura da pele. Não caiam também em mitos de que se você se bronzeia ao sol, é quente. Se fica vermelha, é fria. Isso não existe, porque a temperatura da pele depende da quantidade de hemoglobina ou caroteno presentes na sua melanina”, diz Joana Brizola.  Portanto, essas características estão no seu subtom e não são visíveis a olho nu, ou seja, somente o profissional consultor de imagem, com os equipamentos necessários, pode analisar essas características.

A análise de coloração pessoal deve ser feita por um especialista (Imagem: Shutterstock)

Tipos de cartela de cores

As cartelas de cores foram classificadas usando os nomes das estações do ano. Dentro do Método Sazonal Expandido, existem 12 categorias diferentes. São elas: 

1. Inverno Puro

A temperatura fria é o fator determinante. As cores 100% frias serão as ideais para essa cartela.

2. Inverno Brilhante

A característica predominante é a intensidade: cores frias e com muita saturação valorizam a pele de quem tem essa cartela.

3. Inverno Escuro

Nessa cartela, a profundidade dita regra por aqui. Então, as cores frias e escuras são sempre as melhores.

4. Outono Puro

É marcado pela temperatura quente: as cores mais quentes e intensas marcam a visão geral da cartela. Pense em laranja, vermelho, amarelão canário.

5. Outono Suave

Tem como característica primária a intensidade suave, ou seja, os tons quentes e opacos. Por isso, vale investir em tons rosa chá, oliva e marrom claro.

 6. Outono Escuro

É marcado pela profundidade: cores quentes e escuras como petróleo, caramelo e marrom são as melhores. Essa cartela também tem preto, mas não entra como cor premium (aquelas que possuem todas as três características: temperatura, profundidade e intensidade).

7. Primavera Pura

O predomínio é de cores quentes e sem adição de preto na composição: olhar para essa cartela é praticamente observar um jardim florido ao meio-dia.

8. Primavera Brilhante

Encontramos as cores mais saturadas (com bastante brilho) e sempre quentes, como laranja e vermelho.

9. Primavera Clara

Nessa categoria há as cores quentes e suaves, bem delicadas, como premium.

10. Verão Puro

Aqui há cores frias e puras. É a cartela fria mais límpida do método sazonal expandido. Uma cor dessa categoria é o azul-céu: suave e frio.

11. Verão suave

Aqui, as cores ainda são frias, mas com mais adição de cinza. São cores mais opacas, por isso o “sobrenome” da cartela é “suave”.

12. Verão claro

Essa é a cartela mais clara. As cores frias são mais suaves, com tons pastel e bem delicados.

Andreza Melo

Jornalista e fotógrafa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.