Conheça as características da decoração oriental de referência chinesa

Conheça as características da decoração oriental de referência chinesa
Os tons vibrantes se destacam nesse estilo de decoração (Imagem: Shutterstock)

Nos últimos tempos, a decoração de referência chinesa tem caído no gosto do público. Amanda Lima, designer de interiores, explica que isso ocorre porque é uma tendência que valoriza o equilíbrio e mantém apenas o essencial. “Esse momento de pandemia e isolamento social nos fez repensar o modo de viver em nossos lares. Além disso, os espaços cada vez menores exigem essas características aplicáveis”, complementa.

Principais características

De acordo com Amanda Lima, as principais características da decoração oriental de referência chinesa são as misturas de tons, os tecidos coloridos e as estampas e objetos de dragão. A designer de interiores ressalta que as cores vermelho, preto e dourado se destacam nesse estilo decorativo.

Cantinho com armário preto, cadeiras e itens de decoração com referência oriental
É ideal que a decoração seja composta por móveis baixos e funcionais (Imagem: Shutterstock)

Aplicação em casa

Em relação a aplicação desse tipo de decoração em residência, Amanda Lima esclarece que as paredes da casa devem ser pintadas de tons vibrantes. Os objetos decorativos também devem ter cores fortes. Ela comenta que vale a pena investir em biombos, quadros de paisagens e grafias asiáticas.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Além disso, a designer de interiores menciona que o ideal é que a decoração seja composta por móveis baixos e funcionais. Já a iluminação, deve ser equilibrada entre velas e luminárias chinesas.

Elementos naturais

Além de todos os itens listados anteriormente, esse tipo de decoração também busca trabalhar com elementos naturais. Amanda Lima comenta que o bonsai, a fonte de água, o bambu e as pedras auxiliam na composição de uma atmosfera de referência chinesa.

Cuidados necessários

A designer de interiores comenta que um dos cuidados com esse tipo de decoração está ligado à disposição dos móveis. Por se tratar de peças baixas, é importante que elas estejam bem estruturadas em cada ambiente. Com isso, os acidentes domésticos serão evitados.

Amanda Lima explica que outra cautela necessária é em relação às cores. Por serem tonalidades fortes, é preciso utilizá-las com moderação. Assim, o local não ficará com um design poluído. Para finalizar, a especialista faz um alerta em relação a sobrecarga de itens decorativos. Segundo ela, o excesso de objetos deixa o ambiente com aparência desorganizada.

Agnes Faria

Jornalista pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Entusiasta das ideias e nuances do jornalismo moderno. Já atuou na produção de conteúdo para portais de notícias, revistas, blogs e redes sociais. Na EdiCase, escreve sobre diferentes temáticas, como informática, educação, saúde e entretenimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.