Design biofílico: conheça o conceito que preza pela conexão com a natureza

Design biofílico: conheça o conceito que preza pela conexão com a natureza
Banheiro com detalhes biofílicos (Imagem: Shutterstock)

Em projetos arquitetônicos e de interiores, esse tipo de design cria uma relação de harmonia entre o ambiente construído e a natureza

O contato com a natureza é capaz de oferecer bem-estar e colaborar com a saúde física e mental. Nos ambientes urbanos, entretanto, tem se tornado cada vez mais difícil a proximidade com o meio ambiente. Atualmente, o ser humano passa a maior parte dos dias em espaços construídos pelo homem.

Por isso, o design biofílico, por meio de elementos naturais ou que se assemelham a eles, tem como objetivo resgatar em projetos arquitetônicos e de interiores o contato com a natureza de forma harmônica, mesmo que em áreas urbanas.

Segundo a arquiteta e urbanista Gloria Brandão, “a incorporação da natureza no ambiente construído tem a capacidade, por exemplo, de reduzir a ansiedade e, quando incorporada aos interiores residenciais, trazem conforto e bem-estar a quem utiliza estes espaços.”

O que é biofilia?

A palavra biofilia é de origem grega e significa “amor à vida”. O termo foi popularizado pelo ecólogo americano Edward O. Wilson com o livro “Biofilia”, lançado em 1984, sobre a ligação emocional dos seres humanos com outros organismos vivos e com a natureza.

Principais elementos

No design biofílico, as experiências costumam ser separadas em três pilares, que priorizam elementos e são fundamentais para a construção de um ambiente que favoreça o contato com a natureza. De acordo com Gloria Brandão, alguns deles são:

  • Conexão direta com a natureza: luz (iluminação natural, sombras), plantas (em painéis vivos, por exemplo), materiais naturais (madeira, terra, pedra), entre outros.
  • Conexão indireta com a natureza: imagens, cores, padrões e formas que remetem à natureza. Geometrias fluidas, orgânicas, espirais.
  • Espaço e lugar: integração com a cultura local, harmonia entre a construção e o ambiente em que está se inserindo.
Design biofílico em residências

O design biofílico pode ser incorporado em qualquer espaço de uma casa. Segundo a designer de interiores Larissa Santo, a ideia desse tipo de design é deixar a natureza entrar no ambiente e fazê-la parte do dia a dia.

Para isso, ela indica primeiramente deixar a luz natural entrar e a ventilação circular no local. “Depois, você pode olhar para sua casa e tentar trazer mais elementos naturais, por exemplo, um vaso de planta”, aconselha.

A profissional também propõe utilizar “quadros que tragam bem-estar e felicidade, como uma paisagem que te transporte para ela”. Na cozinha, por exemplo, é possível utilizar pequenos vasos de temperos. No banheiro, também pode-se inserir plantas.

“Mas caso precise priorizar, opte pelos espaços onde há maior interação entre as pessoas, como a sala de estar”, acrescenta Gloria Brandão. A arquiteta e urbanista recomenda utilizar nesses ambientes mobiliários em tons de madeira ou que façam analogia a elementos naturais.

Design biofílico no trabalho

Nos ambientes corporativos, o contato com a natureza também é bastante positivo, pois diminui os níveis de estresse e ansiedade e contribui para o bem-estar geral e, consequentemente, aumenta a criatividade e a produtividade.

Nesses espaços, Gloria Brandão aconselha utilizar mobiliários em madeira, painéis vivos e iluminação natural. Já Larissa Santo sugere inserir vasos com plantas, quadros com profundidade e, se possível, construir um local de relaxamento em que as pessoas possam ter aproximação com a natureza.

Conheça mais sobre o design biofílico.

Laleska Diniz

Jornalista com formação pela PUC-SP. Apaixonada por produção de conteúdo, trabalha há quase 4 anos com comunicação. Na EdiCase, produz textos sobre os mais variados assuntos para revistas impressas e digitais, portal de notícias e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *