Entenda o que é dor aguda e as principais causas

Entenda o que é dor aguda e as principais causas
Dor aguda tem a função de informar ao organismo que algo está errado (Imagem: Shutterstock)

Uma das principais características da dor aguda é em relação ao tempo, pois, de acordo com o médico e coordenador da equipe de controle da dor do Hospital Israelita Albert Einstein, George Miguel G. Freire, ela costuma ser limitada. É o tipo de dor comum em cirurgias, cortes, lesões e traumas, que dentro de algumas horas ou dias ela deve passar. 

Função da dor aguda   

Esse tipo de dor tem uma função fundamental para o nosso corpo: “a dor aguda tem um objetivo, uma função fisiológica de dizer que algo não está indo bem, que o organismo tem algo que está incomodando e que deve ser tratado”, esclarece George Miguel G. Freire. 

Ilustração de bonecos com dor no ombro e cotovelo
Lesões traumáticas estão entre as causas da dor aguda (Imagem: Shutterstock)

Quais são as causas?  

Segundo a enfermeira líder do grupo de dor do Hospital Santa Catarina, Carla Generoso, a causa da dor aguda é identificável, isto é, existe uma origem clara e tratável para esse tipo de problema. Entre as causas mais comuns de dor aguda estão as lesões traumáticas (contusões musculares), cólicas intestinais, a dismenorreia (cólicas menstruais), algumas cefaleias e as dores pós-operatórias ou relacionadas a infecções bacterianas (abscessos e furúnculos, otites, faringites etc.). 

“É uma dor que vem associada a respostas mais rápidas e com outros estímulos, como aumento da pressão arterial, suor e apresenta uma função de alerta para o organismo”, ilustra o doutor em Medicina na área de dor e vice-presidente da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP), João Batista Santos Garcia. 

Como o corpo entende a dor  

A dor aguda é um sinal de alarme do organismo. Quando se manifesta, pode ser um sinal de lesão na pele, nos músculos, nas vísceras ou no sistema nervoso central. Então, são liberadas substâncias que ativam os nervos periféricos e centrais para conduzirem o estímulo até a medula espinhal, em que a sensação dolorosa é modulada. De lá, os estímulos são enviados para o cérebro, a fim de avisá-lo que, em determinado ponto, existe um problema, levando a pessoa a adotar comportamentos com o intuito de afastar ou eliminar a causa da dor. 

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *