Tarô: descubra o que o arcano 16- A Torre revela para outubro

Tarô: descubra o que o arcano 16- A Torre revela para outubro
A carta A Torre carrega o simbolismo do inesperado ( Shutterstock)

Arcano significa algo secreto, oculto ou misterioso. Os Arcanos Maiores são utilizados no Tarô para representar arquétipos humanos, seus anseios, suas ideias e aprendizados. São representações de acontecimentos importantes na vida humana e se referem à mente abstrata e subjetiva. 

Qual é o arcano de outubro?

O Arcano do mês de Outubro é o 16 – A Torre. Você se sente vivendo em pleno caos agora? O Arcano 16 – A Torre, é temido por muitos e, de fato, ele carrega o simbolismo da destruição, do caos e do inesperado.

O que A Torre tem para ensinar?

A Carta sorteada do meu tarô para apresentar a energia do mês foi justamente A Torre. Podemos esperar em outubro muitas transformações. E, como sabemos, lidar com transformações e mudanças nem sempre é confortável.

Receba as novidades sobre Saúde e Bem-estar, Astrologia, Beleza, Culinária e muito mais!

Em alguns momentos da vida, sentimos que tudo à nossa volta está simplesmente desmoronando. Vivemos épocas em que tudo parece dar errado ou chegar ao fim de forma “inesperada”. Empregos, relacionamentos, amizades, projetos…Tudo ao mesmo tempo. Nesses momentos, reina o arquétipo da Torre.

Mês de desafios e desapegos

Outubro poderá nos desafiar, colocando-nos frente a frente com essa realidade. Diante de situações como essas, só existe uma saída que é menos dolorosa: “desapegar”. O apego aos cacos que restaram da destruição ou o apego à ideia daquilo que existia, torna as coisas ainda mais difíceis, mesmo que não possamos perceber isso no começo.

O arcano alerta: “Perceba algo aí dentro que ainda pode ser modificado, seja na sua forma de enxergar as coisas ou nas suas crenças. Repare a sua base. Se a sua base não é sólida, não haverá estrutura alguma para recomeçar”.

Outubro poderá testar nossa resiliência

Nossa autoconfiança e resiliência podem ser testadas e, geralmente, só reconhecemos nossa fragilidade e nossa condição real como aprendizes, quando tudo sai dos eixos e não segue o roteiro, fluindo de repente para outras direções sem que nos demos conta, tirando o controle das nossas mãos.

Carta 16 - A Torre
A carta da Torre mostra que as coisas se transformam (Imagem: Shutterstock)

Será preciso abrir mão do ego

Se nessa condição de vulnerabilidade não pudermos abrir mão do ego para encarar a possibilidade de recomeçar, tudo fica ainda mais sacrificante. É também do ego que falamos aqui – sobre a destruição do nosso ego, das nossas crenças e opiniões que lidaremos ao longo do mês de outubro. A Torre não vai sair do nosso caminho, mas ela nos dá pelo menos um alerta: “Oi, estou chegando, quer você queira ou não, mas pelo menos não serei uma visita inesperada. Eu anunciei que estava a caminho”!

Momento de abrir espaço para o novo

A Torre nos mostra que as coisas quebram e se transformam para dar espaço a outras experiências, ainda melhores. O arcano diz que a mudança se faz necessária, pois é também por ela que aprendemos a ser fortes, adquirimos amadurecimento e experiência.

Talvez você já sinta exatamente o que essa carta significa no seu momento, ou tenha a tímida sensação de que logo menos tudo virá abaixo. Lembre-se que temer ou se apegar, não fará as coisas tomarem novos rumos. O convite é para que possamos aprender a reconstruir. Talvez o aviso sobre esse tempo de mudanças já tivesse sido dado, mas foi ignorado. Ficamos ali na tentativa de sustentar as estruturas dessa Torre, que já estavam completamente comprometidas.

Outubro será um mês de grandes decisões

Outubro será um mês de grandes decisões coletivas e sociais. E, ainda teremos aspectos astrológicos importantes acontecendo no céu, refletindo de forma especial para cada um de nós. Em meio a isso tudo, o Tarô está nos convidando a analisar o que pode ser construído a partir do que restou.

Que estejamos abertos para os avisos e capazes de soltar o que precisa ir, para dar espaço ao novo. O caos é apenas um prenúncio de que os ventos calmos irão surgir. Se estivermos dispostos a passar pela tempestade, soltando tudo que não podemos mais segurar, veremos novamente a sutileza dos primeiros raios de sol surgindo nesse mês desafiador! Será que estamos prontos para essa possibilidade?

Por Marcela Barquet de Oliveira

Oraculista, taróloga, reikiana, Gestora Ambiental e astróloga. A caminho de sua terceira formação.

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.