Setembro amarelo: saiba como cuidar da saúde mental dos pets

Setembro amarelo: saiba como cuidar da saúde mental dos pets
Animais de estimação precisam de atenção e carinho (Imagem: Shutterstock)

Que os pets podem ajudar na manutenção da saúde mental humana todo mundo já sabe. Mas e quando os pets ficam deprimidos? Cada vez mais se observa cães e gatos com comportamentos próximos aos dos humanos, e transtornos de ansiedade, depressão e até autoflagelação podem ser sintomas comuns em animais de estimação. 

Um estudo realizado com 14 mil cães pela Universidade de Helsinque, na Finlândia, mostrou que é cada vez maior o número de cachorros que apresentam sintomas como ansiedade e estresse. Para te ajudar a evitar esse problema, a médica veterinária da Organnact Marina Tiba explica como cuidar do seu animal de estimação. Confira!

Causas dos transtornos mentais nos pets 

Entre as principais causas estão a falta de estímulos suficientes, como brinquedos e ambientes preparados para os animais, a falta de passeios regulares, sobrepeso e alimentação inadequada. “Além de observar o animal e o comportamento dele, e levá-lo ao veterinário com frequência, é preciso inserir na rotina dele alguns hábitos simples que podem modificar esse quadro, por exemplo, a introdução de uma alimentação mais balanceada”, recomenda a veterinária. 

Sintomas de ansiedade devem ser tratados

A saúde mental dos pets deve ser levada a sério, afinal, eles também são afetados pelo estresse e podem, inclusive, ficar deprimidos.”Claro que não devemos igualar a depressão humana a dos pets, mas existe sim um mecanismo de defesa animal que faz com que ele passe a ter comportamentos como ansiedade, agressividade, latidos excessivos, falta de apetite, entre diversos outros, que são facilmente identificáveis e devem ser tratados”, conta a profissional. 

Cachorro filhote comendo petisco deitado
Ofereça petiscos para animar os animais de estimação (Imagem: Shutterstock)

O que fazer para alegrar os animais?

Além de estabelecer uma rotina que inclua passeios e brincadeiras, é preciso estimular o animal para que ele entenda que o bom comportamento é algo positivo tanto para ele quanto para a família. Uma das formas de fazer isso é oferecer petiscos como forma de recompensa. No entanto, deve-se estar atento à qualidade dos alimentos.

“Hoje é possível encontrar aquilo que chamamos de petiscos funcionais, que podem ser oferecidos diariamente e que possuem ingredientes como vitaminas, aminoácidos, probióticos, entre outros, que produzem efeitos benéficos à saúde, além de funções nutricionais básicas […]”, explica a veterinária. 

Relação entre pets e tutores é benéfica para ambos

Ter um animal de estimação pode ajudar pessoas que sofrem com doenças como depressão. “Os cães e gatos demandam cuidados e atenção, e isso pode transformar pensamentos negativos em ações cotidianas e positivas”, diz Marina Tiba. Além disso, os animais trazem aquela sensação de não estar sozinho, aumentando o bem-estar e diminuindo casos de estresse. Contudo, eles precisam também receber amor. Dessa forma, será uma troca positiva para ambos.

Por Ana Luísa 

Redação EdiCase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.