Entenda o que é nistagmo, condição que afeta cantor do Black Eyed Peas

Entenda o que é nistagmo, condição que afeta cantor do Black Eyed Peas
Allan Pineda cantor da banda Black Eyed Peas (Imagem: Shutterstock)

Especialista explica sobre sintomas e causas desse tipo de problema de visão

Recentemente o rapper filipino Allan Pineda, conhecido como Apl.de.ap, integrante da banda estadunidense ‘Black Eyed Peas’, ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter. Isso porque os internautas descobriram que ele tem um problema chamado nistagmo, que causa a redução de clareza e nitidez da visão, causado por movimentos involuntários e repetitivos dos olhos.

Em 2011, durante uma entrevista ao jornal The Sun, o artista já havia dito que era legalmente cego. “Consigo perceber bem as formas, mas se não estiver suficientemente perto, mesmo que seja uma coisa grande, não consigo lê-la”, disse.

> Diagnósticos e tratamentos para a dor crônica

O que é o nistagmo?  

Segundo o oftalmologista Pablo Rodrigues, o nistagmo se caracteriza por um movimento rítmico, repetido, rápido e involuntário ocular. Ou seja, a movimentação constante dos olhos tanto para horizontal quanto para vertical, ou até rotacional, em um ou nos dois olhos. 

Tipos de nistagmo 

De acordo com o oftalmologista, existem dois tipos de nistagmo: a congênita e a adquirida. A condição congênita pode ocorrer durante as 6 semanas de vida, como aconteceu com o Apl.de.ap. Já no caso do nistagmo adquirido, o Dr. Pablo Rodrigues explica que pode afetar o paciente em qualquer momento a partir dos 6 meses de vida.

> Palito de dente: 6 problemas que podem ser desenvolvidos pelo uso

Quais são as causas desse problema?

As causas do nistagmo e gravidades estão associadas ao momento em que a doença é adquirida, assim como ao tipo de nistagmo.

Causas do nistagmo congênito:

  • Catarata congênita; 
  • Hipoplasia do nervo óptico; 
  • Distrofia da retina; 
  • Distúrbio visual; 
  • Redução ou ausência congênita do pigmento de melanina;
  • Ausência total ou parcial da íris; 
  • Síndrome do olho do gato; 
  • Erro refrativo grave. 

“O fator comum em todas essas condições é que elas causam deficiência visual moderada a grave em ambos os olhos desde o nascimento”, explica o oftalmologista.

Causas do nistagmo adquirido

  • Miopia e astigmatismo elevados;
  • Anormalidades cerebrais;
  • Efeitos colaterais de medicamentos; 
  • Câncer;
  • Distúrbios genéticos;
  • Distúrbios metabólicos. 

“O nistagmo adquirido pode estar associado a condições médicas graves e, muitas vezes, requer avaliação complementar com exames de imagem e testes laboratoriais”, ressalta o Dr. Pablo Rodrigues.  

> Diabetes gestacional: conheça as causas e saiba como evitar

Diagnóstico do nistagma
Consulta com um oftalmologista é importante para diagnosticar o nistagmo (Imagem: Shutterstock)

Sintomas e diagnóstico da condição 

Entre os sintomas do nistagmo, o especialista diz que se destacam a sensibilidade à luz, tontura e dificuldade para enxergar em ambientes escuros, além de problemas com percepção de profundidade e coordenação motora. Quanto ao diagnóstico da anomalia, é recomendado que o paciente realize consulta com um oftalmologista para realizar exames, avaliar como os olhos se movem e recolher o histórico clínico.

> TOD e TDAH: conheça as principais características desses transtornos em crianças

Nistagmo tem cura? 

Conforme afirma o oftalmologista Dr. Pablo Rodrigues, o nistagmo tem cura, porém depende do tipo e da causa. “Em alguns casos é possível curar o nistagmo, enquanto em outros casos apenas é possível diminuir seu impacto.”

O tratamento para o nistagmo também depende do tipo e causa. Assim, para pessoas que nascem com essa condição, como no caso do nistagmo congênito, existem tratamentos clínicos que podem ser realizados para melhorar a visão do paciente.

Por outro lado, em casos de nistagmo adquirido, as cirurgias podem ser recomendadas, pois, segundo o oftalmologista, elas reduzem posições nulas, diminuindo a inclinação da cabeça e melhorando a aparência estética. 

Confira mais informações sobre saúde na revista ‘Cuidando da saúde’

Vitoria Rondon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *