Pedras nos rins: conheça as causas, os sintomas e as formas tratamento

Pedras nos rins: conheça as causas, os sintomas e as formas tratamento
Hábitos de vida saudáveis podem ajudar a evitar as pedras nos rins (Imagem: Shutterstock)

O cálculo renal pode ser causado por excesso de ingestão de sódio e baixa ingestão de líquidos

Os rins têm o formato parecido com o grão do feijão, cada um tem em média 140g. Eles ficam localizados na parte posterior do abdômen, perto da coluna vertebral. Além de serem responsáveis por filtrar o sangue, possuem diversas funções. “Entre elas, o controle de ácido básico, a eliminação do excesso de sais que ficam armazenados no nosso sangue como sódio, potássio, magnésio, cálcio, e controlar nossa pressão arterial”, explica André Luis Baracat, nefrologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo. 

> Síndrome do pescoço de texto: entenda o problema causado pelo uso do celular

Importância da água para os rins

Os rins também são responsáveis por controlar a quantidade de água no nosso organismo. O consumo de água é fundamental para o bom funcionamento desses órgãos, além de algumas atitudes. “Evitar uso de anti-inflamatórios, controlar o consumo de proteína, realizar periodicamente exame de urina I e USG renal, para fazer diagnóstico precoce de cálculos renais, tumores e nefrites”, aconselha o urologista Luiz Renato Montez Guidoni. Além disso, a hidratação é fundamental para evitar doenças como as pedras nos rins.

O que são as pedras nos rins? 

O cálculo renal, mais conhecido como pedras nos rins, são formações endurecidas nos rins ou nas vias urinárias, resultantes do acúmulo de cristais existentes na urina. Pode afetar qualquer pessoa, mas alguns grupos são mais atingidos.

“É mais prevalente em pacientes com antecedente familiar de litíase renal, obesos, com aumento de ácido úrico, após cirurgia bariátrica e usuários de medicações que ajudam a formar cálculos, como o topiramato”, analisa o urologista Luiz Renato Montez Guidoni. 

Causas das pedras nos rins

As pedras podem ser microscópicas ou terem alguns centímetros. “Dentro da nossa população, talvez a maior causa de formação seja a hereditariedade, passada de pai para filho, não tem como concertar. A segunda é a infecção do trato urinário, mais presente nas mulheres”, analisa André Luis Baracat. Hábitos de vida pouco saudáveis, como o excesso de ingestão de sódio, de alimentos ricos em proteína animal e uma baixa ingestão de líquidos, também podem ocasionar a doença.

> Diabetes: tipos, causas, prevenção e tratamentos

Sintomas da doença

Dentre os sintomas mais comuns das pedras nos rins estão:

  • Dor intensa que começa nas costas e irradia para o abdômen em direção à região inguinal. É uma dor que se manifesta em cólicas. Ou seja, com um pico de dor intenso seguido de um período de alívio. Em geral, essas crises são acompanhadas por náuseas e vômitos. 
  • Alteração na cor da urina pela presença de sangue. Ela pode se tornar avermelhada ou escurecida, seguida ou não de dificuldade para urinar. 
  • Suspensão ou diminuição do fluxo urinário. 
Ilustração de um rim com pedras
Beber água e consumir pouco sal ajuda a prevenir pedras nos rins (Imagem: Shutterstock)

Como prevenir as pedras nos rins

Para prevenir o surgimento de pedras nos rins, recomenda-se o consumo de pelo menos 2 litros de água por dia e uma dieta com pouco sal e pouca proteína. “Além disso, a obesidade está relacionada com a formação dos cálculos. Uma vez formado o cálculo, ele pode sair espontaneamente ou ser removido cirurgicamente. Somente cálculos de ácido úrico tem alguma possibilidade de serem dissolvidos”, explica o urologista. 

Tratamentos para pedras nos rins

Uma opção para o tratamento da cólica renal é o uso de analgésicos, para alívio da dor. “A partir do momento que os exames confirmarem o quadro de obstrução das vias urinárias por cálculo, o tratamento pode ser feito de diversas formas, a depender da intensidade e frequência da dor, presença de febre, alteração na função dos rins e característica dos cálculos, como o tamanho, localização e consistência”, analisa o médico Luiz Renato Montez Guidoni. 

> Raiva: conheça uma das doenças infecciosas mais letais

Tratamento clínico

Segundo o urologista, o tratamento clínico é feito com medicamentos que combatem a dor e facilitam a expulsão do cálculo e, caso haja a necessidade de um procedimento emergencial, costuma ser simples e pouco invasivo. “Com alta hospitalar precoce e recuperação relativamente curta”, completa.  

Luiz Renato Montez Guidoni explica que o cálculo também pode ser fragmentado e retirado. Usualmente no mesmo procedimento é colocado um dreno da via urinária (que fica totalmente interno no paciente), chamado cateter duplo j, que consiste em um fino tubo de silicone que facilita a passagem da urina represada nos rins, e que é retirado alguns dias após o primeiro procedimento. 

O procedimento também pode ser feito com um aparelho que emite ondas de choque, “que ao atingir o cálculo, normalmente fragmenta-o, com posterior eliminação do cálculo pela urina do paciente”. 

Tratamento natural

Os remédios naturais possuem propriedades que podem ajudar no tratamento e prevenção de diversas doenças, a planta quebra-pedra é uma delas. “Pacientes que sofrem de cálculo renal, que são pedras nos rins, podem fazer uso do famoso chá de quebra-pedra. Ele tem o poder de inibir a formação de pedra, mas já ficou comprovado que, para que isso aconteça e traga benefícios para quem está usando, a erva deve ser ingerida em altíssimas quantidades”, explica André Luis Baracat. O nefrologista ressalta que esse tratamento natural apresenta resultados a longo prazo, consumindo alguns litros por dia. 

Confira mais conteúdos na revista ‘Cuidando da saúde’

Redação EdiCase

One thought on “Pedras nos rins: conheça as causas, os sintomas e as formas tratamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.