Benefícios da ioga para gestantes

Benefícios da ioga para gestantes
ioga para gestantes (Imagem: Shutterstock)

Descubra como a prática pode ser vantajosa para mãe e bebê

A gravidez é um período de grandes adaptações para a mulher. O corpo e a mente estão envolvidos na criação de uma nova vida e se preparando para gerar um novo ser. De acordo com Luciana Macetti, instrutora de ioga, respiração e meditação da Arte de Viver, a ioga pode ajudar a gestante a ter uma gravidez e um parto mais tranquilos.

Cuidados importantes

Para iniciar as atividades e se beneficiar com essa prática, é muito importante consultar o ginecologista/obstetra para que ele indique quais são as posições e atividades mais recomendadas. Além disso, é interessante buscar locais que ofereçam aulas de ioga específicas para gestantes.

> Mindfulness! Aprenda a viver plenamente o presente

Benefícios para a gestante

De acordo com a instrutora de ioga, quando praticada devagar e com cuidado, as posturas e exercícios de respiração ajudam a relaxar e fortalecer o corpo, ajustar às mudanças físicas temporárias e melhorar a respiração.

> Yoga para mães: Pri Leite ensina 5 posturas

Além disso, Luciana Macetti sugere algumas dicas para as gestantes. “Evite posturas com pressão excessiva sobre o abdome, faça respirações mais profundas e meditações mais curtas e ouça o corpo para poder adaptar a prática a ele”, aconselha.

Vantagens para o parto

corpo e mente ioga na gravidez (Imagem: Shutterstock)

A prática de ioga pode ajudar a preparar a mente e o corpo para o parto, focando, concentrando e mantendo a saúde. As posturas de ioga são formas suaves de manter o corpo ativo e flexível e minimizar os sintomas comuns da gravidez, como náuseas. “A prática pode ajudar a garantir e suavizar um melhor trabalho de parto, aliviando a tensão ao redor do canal do nascimento e abrindo a pelve”, afirma Luciana Macetti.

> Como escolher entre parto normal e parto cesárea

Comece a praticar!

Para iniciar a prática, a instrutora de ioga Luciana Macetti dá alguns conselhos para garantir a saúde e o bem-estar da mãe e do bebê. Veja:

  • Para o primeiro trimestre são aconselhadas posições de ioga em pé, pois isso ajudará a fortalecer as pernas, melhorar a circulação e gerar energia, podendo reduzir cãibras nos membros inferiores.
  • Durante o segundo e o terceiro trimestre, você pode reduzir o tempo gasto para a prática das posturas para prevenir a fadiga e o excesso de trabalho. Em vez disso, focar mais na respiração e meditação.

> Conheça os benefícios da dança para a saúde

  • Também não é aconselhável praticar a ioga entre a décima e décima quarta semanas de gravidez, já que esses são tempos cruciais. Evite esticar o abdômen, a ênfase de sua torção deve estar sobre os ombros e a parte superior das costas.
  • Evite fazer inversão.
  • Poses que colocam pressão sobre o abdome e outras difíceis não devem ser feitas durante os estágios avançados de gravidez.
  • Lembre-se de ouvir o corpo e apenas fazer o máximo que puder com facilidade.

Leia também

Flacidez pós-parto: veja como combater

8 mitos e verdades sobre gravidez

Redação EdiCase

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *